Estilo

Fã de 'Crepúsculo' faz sucesso com camisetas engraçadas sobre o filme

Jovem deixou a faculdade e já vendeu mais de 15 mil peças na internet

Madison Sinclair, criadora da marca BUGGIRL200, fica famosa com camisetas de "Crepúsculo" Callaghan O'Hare/The New York Times

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Anna P. Kambhampaty
The New York Times

Antes de 2020, Madison Sinclair, 21, não havia assistido a qualquer dos filmes da série “Crepúsculo”. Mas depois de assistir a todos os cinco durante a quarentena, ela ficou completamente encantada –e encontrou inspiração para declarar sua devoção.

“Eu queria fazer alguma coisa que ficasse no limite entre sátira e realidade”, disse Sinclair em uma conversa por vídeo de sua casa em Houston.

O resultado foi uma camiseta, criada por meio de um site que permite personalizar designs de roupas, portando as frases “me morda, garotão” e “amo meu namorado vampiro”, flanqueando uma foto de Robert Pattinson, o principal protagonista masculino dos filmes.

Nas costas, a camiseta diz “maior fã de Edward Cullen”, em grandes letras cor-de-rosa. Quando Sinclair usou a camiseta em um vídeo que gravou para o TikTok, a caixa de comentários logo se encheu de perguntas sobre onde comprá-la.

“Eu pensei comigo mesma que as pessoas só podiam estar me zoando. Era a camiseta mais específica e mais esquisita de todos os tempos. Por que tanta gente parecia ter curtido?”, ela disse.

Sinclair começou a vender as camisetas no Depop, um site muitas vezes usado para a venda de produtos usados, mas percebeu, depois de receber 80 pedidos no primeiro dia, que teria de aumentar a escala de sua operação.

Por isso, ela adquiriu um nome de domínio, BUGGIRL200.com (o nome de sua conta no TikTok), e criou uma loja online. De lá para cá, ela vendeu mais de 15 mil camisetas, cada uma das quais refletindo nostalgia brincalhona e escancarada por artefatos culturais das duas últimas décadas. (Há outros designs com imagens de Michael Cera, Adam Sandler, Pitbull e da banda One Direction.)

Ela aprendeu a realizar o processo de impressão por sublimação e a fazer as camisetas sozinha, deixou os estudos na Universidade de Houston, onde fazia um curso de marketing, e transformou seu hobby em trabalho de tempo integral.

“Devo toda minha vida atual ao TikTok”, disse Sinclair. O trabalho dela não passou despercebido pelas celebridades. Olivia Rodrigo, por exemplo, reproduziu no Instagram uma foto de uma camiseta original BUGGIRL200, com os dizeres: “Os filmes Crepúsculo são MARAVILHOSOS!!!! Se você não acha que isso me faz SEXY e COOL, NEM FALE COMIGO!!! Não estou brincando”, e encaminhou o link à sua amiga Iris Apatow, filha do diretor Judd Apatow.

A imagem capturou a atenção de Dulce Clara, 21, universitária em San Marcos, Califórnia. “Os filmes ‘Crepúsculo’ vão sempre ter lugar no meu coração, porque não só cresci assistindo a série como eles foram meus primeiros filmes românticos de adolescência”, ela disse. Ao ver a mensagem de Rodrigo, ela disse, “me apaixonei instantaneamente pela camiseta e a comprei”.

Cece Gude, que é instrumentista em Miami, tem as camisetas com imagens de Cera e Sandler, e as usa quase toda semana. “Ele é meu ator favorito”, ela disse, sobre Sandler, “e é genuinamente uma das pessoas mais engraçadas de Hollywood, em minha opinião”.

Maya Avalos, 22, universitária de Chicago, ouviu falar da marca inicialmente no TikTok, e comprou uma camiseta com a imagem de Pitbull, que usou para ir a um show do cantor. “Amo Pitbull, e por isso uma camiseta com uma foto dele cercada por chamas era compra obrigatória”, ela disse, acrescentando que “eu nunca tinha visto uma camiseta com tanto senso de humor”.

O site de Sinclair opera no Shopify, um mercado em que 1,7 milhão de comerciantes vendem produtos de toda espécie. A companhia cresceu durante a pandemia, quando as vendas de muitas empresas de varejo físico se transferiram para a internet.

E decidiu facilitar a criação de pequenas empresas por empresários iniciantes. “Nos dias do boom da internet, era preciso comprar servidores, saber código e trabalhar três meses antes de criar uma loja online”, disse Gary Dushnitsky, professor associado de estratégia e empreendedorismo na London Business School.

“Só grandes empresas, ou as empresas mais previdentes e capazes de fazer investimentos com antecedência, conseguiam lançar e ampliar uma presença online”.

Hoje esse deixou de ser o caso, por conta de plataformas de baixo custo como Shopify, Wix e Magento. “Uma pessoa criativa já não precisa passar semanas procurando um parceiro técnico para criar um site. Em lugar disso, pode aproveitar qualquer uma dessas plataformas e lançar uma presença bem-sucedida, e em seguida ampliá-la”, disse Dushnitsky.

Isso pode conduzir a mais inovação e experimentação, bem como a diversidade maior em termos de quem cria lojas, ele acrescentou, “o que inclui pessoas que tradicionalmente não têm conhecimento técnico e nem dispõem de capital inicial”.

Para Sinclair, a acessibilidade que a Shopify propiciou foi crucial para promover o crescimento inicial da BUGGIRL200. Quando a empresa estava estabelecida, ela pôde sair da casa dos pais e alugar um apartamento, e dedicar toda sua atenção ao novo negócio.

“Continua a ser assustador, porque, no fim das contas, meu negócio gira em torno de camisetas de ‘Crepúsculo’”, ela disse. Mas esse leve absurdo é um dos pontos importantes. “Gosto que as pessoas venham à minha página sem saber se sou uma menina de 14 anos fã de Taylor Swift ou uma mulher adulta que ganha a vida vendendo camisetas”, ela afirmou.

Traduzido originalmente do inglês por Paulo Migliacci. 

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem