Estilo
Descrição de chapéu The New York Times beleza

Unhas francesinhas voltaram à moda com opções multicoloridas e estampas

Estilo de esmaltação clássico foi adotado por Gigi Hadid e Kylie Jenner

Uma francesinha colorida feita pela designer de unhas Mei Kawajiri NYT

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Kristen Bateman
The New York Times

Nas últimas semanas, um estilo de unhas com passado complicado voltou a emergir nos Estados Unidos. As unhas francesinhas de nova geração, agora com opções como pontas multicoloridas ou com estampas animais, parecem estar em todo lugar.

Para seu 26º aniversário, Gigi Hadid usou um arco-íris de pontas francesinhas criado pela manicure artística Mei Kawajiri. Kylie Jenner usou em muitas ocasiões o estilo francesinha, com unhas muito longas e designs avançados, entre os quais listras em estilo Pucci.

Lizzo foi vista ostentando unhas dos pés francesinhas. Carey Mulligan, Hailey Bieber, Kourtney Kardashian e Selena Gomez foram todas fotografadas com esse estilo de unhas nos últimos meses. “Estamos recebendo muito mais pedidos em nosso salão por acabamento em estilo francesinha, também para os pés”, disse Nadine Abramcyk, fundadora do Tenoverten, um salão de manicure.

“O look sempre foi clássico, com pontas ultrabrancas, mas agora as pessoas escolhem outros acabamentos. Uma ponta vermelha clássica, com base quase transparente, é um estilo que vi com frequência este ano, acoplado a um corte de unha em formato mais amendoado”.

A francesinha se tornou tão popular em 2021 que o salão New York Chillhouse criou uma modificação própria do estilo, que pode ser pintada por uma manicure ou adquirida no formato Chill Tips, a versão do salão para um conjunto de unhas postiças.

O conjunto chamado Going to the Barre se provou especialmente popular, disse Cyndi Ramirez-Fulton, fundadora do Chillhouse. “É um cor de rosa suave —pense em um estilo bailarina—, com uma ponta ligeiramente ondulada, curva”, ela disse. “É bem simples, mas elevado, e tem algo de diferente”.

Mabelyn Martin, diretora de criação do Paintbox, um salão de manicures de Nova York, vem experimentando usar glitter e toques metálicos em lugar de cores, em seus designs para francesinhas. “Criar pequenos designs para as pontas também está muito na moda”, ela disse.

“Outro dos looks favoritos no nosso catálogo envolve texturas contrastantes com uma cor base fosca e uma ponta fina, mas brilhante por cima”. As fãs da francesinha a amam por sua estética singular e muitas vezes pelo fato de que um estilo de unhas tão simples atraia reações tão fortes.

Olivia Tonin, 32, de Montreal, é obcecada pelo estilo francesinha e opera uma instalação de arte em unhas, cujas imagens ela costuma postar no Instagram, e já tinha experimentado o estilo algumas vezes, como adolescente, mas só começou a usar designs mais complexos nos últimos anos.

“A reação das pessoas ao meu uso do estilo francesinha fez com que eu o apreciasse mais ainda”, ela disse. “Isso só foi amplificado pela reação positiva que recebi da maioria das outras mulheres –e pela reação negativa dos homens”.

Seria de prever que, depois de passar a pandemia toda sem ir à manicure, no retorno a francesinha voltasse à moda. O estilo já tinha caído em desuso no passado, talvez por trazer à memória um estilo antiquado de unhas.

Chaun Legend, o artista que criou as unhas de Jenner, considera que o estilo possa ser uma transição, um ponto de partida para designs mais ousados e complicados, pelos quais muitas mulheres estavam ansiando durante todo o período em que pintar as unhas ficou complicado.

Para as recentes unhas Pucci de Jenner, Legend alternou pontas francesinhas texturizadas com designs de cobertura completa. “Acho que já fiz de tudo, de coloração sombreada a estampas texturizadas e espirais, tudo em estilo francesinha”, disse Legend.

“Às vezes designs de cores vivas ou ousados em todas as unhas podem ser exagero, mas se eles forem feitos no estilo francesinha, o impacto se atenua”. Lisa Kon, outra manicure artística, também está trabalhando com cores e texturas.

“Um dos meus tipos favoritos do estilo francesinha modificado é a estampa animal”, ela disse. “Sempre parece muito impressionante”. Ela acaba de fazer trabalhos nesse estilo para Kardashian (pintas de leopardo) e Kendall Jenner (listras de zebra).

O estilo francesinha está de volta “com essência adicional”, disse Kawajiri, que faz as unhas das irmãs Hadid. “Em 2021, acrescentamos cerejas, rostos amarelos sorridentes e outros tipos de arte à francesinha”.

A obsessão da moda com o começo dos anos 2000 pode ser outro motivo para o retorno da francesinha. A moda é cíclica, afinal, e estamos revivendo a era das minibolsas Prada, dos lenços de seda usados como tops e das camisetas baby vendidas com ágio na Depop.

Séries que despertam a nostalgia, como “Friends” e “Sex and the City”, estão sendo repaginadas. E vídeos com o hashtag Y2K [referente ao ano 2000] foram assistidos mais de dois bilhões de vezes no TikTok.

“As mulheres mais tradicionais podem continuar a fazer as unhas em estilo francesinha, e isso não pareceria uma tendência de moda, mas quando uma top model como Gigi Hadid passa meses usando esse estilo, ela causa uma revolução na Geração Z”, disse Ramirez-Fulton. Parte do apelo do estilo francesinha é que ele intrinsecamente beneficia a aparência das unhas.

“Deixar a parte clara da unha descoberta é mais sexy do que usar arte nas unhas por sobre uma base completamente pintada”, disse Kawajiri. “O estilo francesinha faz com que os dedos pareçam mais longos e mais bonitos. É como uma magia”.

Legend tinha uma consideração a acrescentar. “As unhas formatadas certamente tiveram a ver com a modernização do estilo francesinha”, ele disse. “Agora temos unhas em formato caixão, em formato lâmina, em formato quadrado.

O artista em mim prefere linhas mais largas de sorriso, exageradas, para a francesinha. Quanto maior a linha, melhor”. Isso significa mais cobertura e uma área exposta menor, o que gera um look mais extremo e contrastado. Você está pronta a escolher uma cor?

Traduzido originalmente do inglês por Paulo Migliacci

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem