Estilo
Descrição de chapéu férias

Moda praia 2021 resgata modelos com babados, tomara que caia, top faixa e meia taça

Especialistas explicam as tendências para alta estação marcada pela pandemia

Isabella Mori (à esq.) e Giulia Peixoto posam com as principais tendências para moda praia 2021

Isabella Mori (à esq.) e Giulia Peixoto posam com as principais tendências para moda praia 2021 Rubens Cavallari-2.dez.2020/Folhapress

São Paulo

Desejado por alguns e odiado por outros, o verão começa oficialmente no próximo dia 21. Em um ano marcado pela pandemia do novo coronavírus e pela crise econômica, o mercado de moda não saiu ileso, e algumas tendências que poderão ser vistas nas piscinas e nas praias –se elas estiverem liberadas para banhistas– refletem essa transformação.

Dados do IPC Maps, Instituto de pesquisa especializado em potencial de consumo, mostram que houve uma redução de quase 30% em relação a 2019, quando se trata de renovar o guarda-roupa. Esse cenário interferiu nas apostas de tendências da moda praia 2021, segundo a estilista Bruna Grien, 32.

"Algumas tendências do inverno e até do verão passado permanecem porque estão estocadas e precisam ser comercializadas", explica Grien. Assim as apostas para a estação incluem, por exemplo, o clássico tomara que caia, o modelo meia taça –febre no último verão–, além de babados e amarrações transversais.

Para a parte de cima do biquíni, Grien destaca tops com recortes assimétricos, que valorizam os ombros, e os babados, numa linha romântica com mangas no estilo "ciganinha". As referências, ela diz, remetem aos anos 1970, 1980 e 1990, assim como o casual chique, carro-chefe da moda neste ano. Se o confortável já era uma necessidade, com a pandemia se tornou ainda mais. "Buscar uma moda adequada ao próprio estilo está mais em alta do que seguir alguns padrões", afirma a estilista.

Apaixonada pelo verão, a engenheira química Sabrina Terranova, 41, diz que não abre mão do conforto. Mãe de duas crianças –Mariana, um ano e dez meses, e Vitor, de seis anos–, ela costuma ir a parques aquáticos e viajar para o litoral nesta época do ano, mas, desta vez, vai se contentar com a piscina do condomínio –apesar disso, ela ressalta que não deixou de adquirir novas peças.

"Sempre tento comprar uma ou duas peças, às vezes só a parte de baixo, outras a de cima. Sigo lojas de biquínis 'plus size' para ver o que tem. Sempre dou uma pesquisada no preço, porque as peças de tamanho grande costumam ser mais caras", afirma Terranova, que neste ano vai usar um biquíni mais colorido e versátil, que se transforma em saída de banho. "Foi uma das minhas compras para o verão."

Por falar em tonalidades vibrantes, a moda praia 2021 conta com uma paleta ampla de cores na avaliação da especialista de moda e comportamento, Marcia Jorge, 42. Para ela, até os acessórios como brincos e colares –e com uma pegada artesanal. "Parece que está todo mundo querendo estampar o baixo-astral."

O tie dye, técnica de tingimento que fez sucesso na quarentena, continua forte e marca presença também nas coleções de moda praia. "A moda praia sempre carrega elementos da moda roupa, só que agora o tie dye é mais discreto, de duas ou uma cor, é um toque".

Sempre atenta ao universo da moda, a modelo e atriz Isabella Mori é adepta da estampa colorida que marcou os anos 1970. "Traz muitas possibilidades [de uso] e dá até para combinar com outras tendências, como os tops de meia taça."

"Eterno queridinha", nas palavras de Marcia Jorge, a estampa de animal print não fica de fora do leque de opções presentes na moda praia deste ano. Quanto à parte de baixo dos biquínis, continuam em alta as famosas hot pants (cintura alta) e calcinhas asa-deltas. "Parece uma praia dos anos 1970", brinca.

Até mesmo as amantes do tradicional biquíni cortininha podem se sentir contempladas neste ano. De acordo com a especialista, é preciso estar atenta às possibilidades presentes no próprio guarda-roupa. "Hoje em dia se fala muito de moda sustentável. Passamos por uma crise, então não é só sobre consumir, é também aproveitar o que você tem em casa. É muito legal saber o que está em alta e ver se você tem."

Jorge reforça a ideia de que algumas peças –como maiôs e partes de cima– podem ser usadas ao longo do ano, e não apenas no verão. Exemplo disso é o top de faixa, bastante em voga neste verão. Quem apostou no modelo foi a estudante de relações públicas, Giulia Peixoto, 21, que gosta de reaproveitar as partes de cima e usá-las em outras ocasiões. "Faço bastante isso, não só com os tops, mas também com maiô, que acaba virando body. Isso é o legal da moda, criar sua própria tendência."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem