Estilo

Versátil, macacão volta ao guarda-roupa das famosas em tecidos finos e decotes generosos

Estilistas indicam quais modelos estão em alta e como combiná-los

Bruna Marquezine (esq.), Preta Gil e Sasha Meneghel exibem seus macacões - Montagem

Márcia Soman
São Paulo

​Pode tirar o macacão do armário. A peça versátil voltou à moda (e ao guarda-roupa das famosas) já no clima do verão, com tecidos mais leves e nobres, como linho e seda. “É uma peça que todo mundo pode usar e não precisa de muita coisa para ficar elegante", defende a consultora de moda e influenciadora digital Lilian Paiva.

Prova do interesse em alta pela peça é o aumento no volume de buscas pela palavra macacão no Google: 68% na primeira semana de novembro na comparação com a média do ano e 27% em relação ao mesmo período de 2017.

“O macacão é uma peça democrática, que pode ser favorável para todos os tipos de corpos, basta ter a modelagem e o tecido corretos”, corrobora o estilista Arlindo Grund, apresentador do programa Esquadrão da Moda (SBT).

A regra de ouro, dizem os estilistas, é fugir dos modelos muito justos, que fogem do propósito mais soltinho do macacão e podem acentuar curvas indesejadas. Para quem quer afinar a silhueta, o apresentador recomenda peças mais escuras e uma blusa por baixo para dar contraste. “O tecido mais claro aumenta o visual e atrai mais atenção para pontos que queira disfarçar.”

O sapato correto também é fundamental. Nos modelos flare, tipo boca de sino, caem bem os saltos altos. Já os mais curtos, como os pantacourts e as jardineiras, pedem um tênis descolado ou uma sapatilha. Exemplo desse é o "look" que a atriz Bruna Marquezine exibiu em foto em seu perfil no Instagram, com jardineira com estampa de bananas e tênis brancos.

Quanto ao tecido, linho é a melhor aposta. Os tecidos mais finos como a seda, defende a consultora, são atemporais e podem ser usados sempre. 

Grund aponta como peça curinga o macacão monocromático, sem estampa, com alguma amarração para marcar a cintura e o decote em “v”. Para o verão, o estilo regata, com elástico na cintura e barra soltinha é o modelo certo.

Para durar mais tempo no guarda-roupa, o estilista recomenda os tons mais sóbrios: azul-marinho, preto, branco e cinza. Já quem gosta de seguir as tendências, pode ir fundo no neon, presente nos desfiles da 46ª São Paulo Fashion Week.

Paiva diz que a versão em jeans, que remonta à origem da peça, perdeu espaço. “Se for para comprar, opte por um tom de jeans escuro ou preto, que fica mais elegante. Combinar com uma camisa de seda, enriquece a produção.”

O macacão surgiu no século 18, como uniforme dos operários americanos, explica Rosanna Naccarato, professora do Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil do Senai. Era feito de jeans por ser um material resistente. No começo do século 20, durante a Primeira Guerra, as mulheres passam a usar os uniformes ao assumir os postos de trabalho deixados pelos soldados.

O macacão só virou peça de moda nos anos 1930, já em tecido mais flexível e voltado para crianças. Na década seguinte, as mulheres ganharam versão própria do modelo, ajustado às curvas femininas e feito com sarja de algodão, mais macia, segundo Naccarato.

O estilista Grund alerta que é preciso ter estilo para usar bem um macacão jeans nos dias de hoje e recomenda o corte em que a parte de cima se assemelha a uma camiseta ou o modelo inspirado nos anos 1970, com botões e zíper.

Na hora de combinar com o resto do guarda-roupa, Paiva recomenda o modelo com alça fina e decote generoso para usar com camisetas “mais podrinhas” com estampas de rock ou frases, ou uma blusinha ao estilo segunda pele, mas com alguma textura. “A sobreposição veio do inverno e está super em alta ainda. Deixa o visual com mais informação de moda.”

Já Grund diz gostar da combinação com camisa branca de gola por baixo, com os primeiros botões abertos. “Fica lindo e traz sensualidade porque cobre a pele e ao mesmo tempo chama a atenção para o colo.”

Se o frio vier, aposte em um blazer alongado da mesma cor do macacão ou um maxi colete. Ou se quiser algo mais clássico, use a peça em cores com um casaco branco ou jaqueta jeans. Prova da versatilidade da peça é que não é preciso deixá-la no cabide nem para uma festa que exija "look" social.

A versão do macacão em seda com bordado e brilho, combinada a acessórios elegantes é aposta certeira. A cantora Claudia Leitte surgiu no começo de outubro numa versão em azul, com brilhos, franja e decote avantajado na gravação do DVD do sertanejo José Walter Tenório Lopes. 

Para os homens, contudo, a peça ainda fica restrita aos mais fashionistas. “Não há muita opção para o guarda-roupa masculino. O clássico é o jeans escuro para usar no dia a dia”, diz Paiva. Grund recomenda também a sarja ou outro tecido mais grosso, “com cara mais de uniforme”.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem