Estilo

Mister Brasil CNB, concurso que revelou galãs para novelas, coroa vencedor nesta sexta; veja fotos

Atores Anderson Tomazini e Lucas Malvacini foram alguns destaques

Matheus Song foi eleito Mister Brasil 2017
Matheus Song foi eleito Mister Brasil 2017 - Divulgação/ LV Assessoria

Fábio Luís de Paula
São Paulo

Acontece nesta sexta (10), em Angra dos Reis (RJ), a final do Mister Brasil CNB (Concurso Nacional de Beleza) 2018, concurso que elege o representante do país para o Mister Mundo, versão masculina do Miss Mundo. 

Comandado pela mesma organização do feminino –que, inclusive, se passa no mesmo local, mas com final no sábado (11)– o evento conta este ano com 49 candidatos, que disputam o posto do catarinense Mateus Song, 23, atual titular.

"Assim como acontece no Miss Brasil Mundo, os candidatos participam em ações e projetos sociais, mostrando e, muitas vezes eles mesmos entendendo, que a beleza vai muito além do físico. Nosso objetivo é que todos levem uma experiência enriquecedora", afirma Henrique Fontes, diretor nacional do concurso. 

O número de candidatos, segundo Fontes, supera o total de estados brasileiros pois, tradicionalmente, inclui títulos que representam ilhas ou regiões turísticas brasileiras. Ele destaca alguns dos vencedores que tiveram destaque na mídia, como os atores Anderson Tomazini (o Xodó de “O Outro Lado do Paraíso”) e Lucas Malvacini (o Anjinho de “Amor à Vida”), os ex-BBBs Jonas Sulzbach, Rodrigão e Eliéser e o modelo internacional Lucas Gil. 

Após vencer em 2017, Mateus Song foi convidado para modelar na Ásia onde estrelou campanhas e comerciais de marcas famosas. "Foi um ano extremamente incrível, de muitas mudanças e conquistas na área profissional. Tive uma experiência de morar fora do país trabalhando como modelo internacional, onde pude conhecer pessoas do mundo inteiro e aprender mais sobre a história e os costumes da Tailândia, onde morei."

Com ascendência oriental, ele é formado em administração e natural de Joinville (SC). Como no ano passado o Mister Mundo não aconteceu, ele disputou o Mister Supranational e ficou em terceiro lugar. "Superou minhas expectativas. Após ter participado, pude perceber que é um concurso que preza por bons valores e que, além da beleza externa, busca um exemplo de cidadão para a sociedade." 

O show será transmitido ao vivo, a partir das 19h desta sexta, no canal do Concurso Nacional de Beleza no YouTube. Uma das apresentadoras será Livia Nepomuceno, que disputou o título de Miss Brasil Mundo em 2009 e hoje é apresentadora esportiva na TV paga.

CLASSIFICAÇÃO

A avaliação segue os moldes do Mister Mundo (ou Mister World, no original), com provas preliminares classificatórias. Em Angra, o Hotel do Bosque será o cenário onde os misters vão participar de desfiles moda praia e noite, prova de talentos, além de uma entrevista preliminar. 

Outro desafio que vale pontos é a apresentação e defesa de um projeto social, que deve ter sido idealizado e executado pelo próprio mister em sua região de origem. "Eles são avaliados em elegância, entrevistas, provas esportivas, talento. Sempre digo que concurso de beleza masculino é como futebol feminino", diz Fontes sobre o concurso, que surgiu nos anos 1990 e ainda é considerado por muitos algo novo, mas vem ganhando espaço.

Não apenas o vencedor do Mister Brasil terá a chance representar o Brasil em concursos internacionais. De acordo com a organização, os demais candidatos mais bem classificados também poderão participar de outros certames. Além do Mister Mundo, há o Mister Supranational, Mister Global, Manhunt International e Mister International.

MISS MUNDO

Neste ano, o Miss Mundo será realizado em dezembro na cidade chinesa de Sanya, e anunciará a sucessora da indiana Manushi Chhillar, 20. Criado em 1951 no Reino Unido por Eric Morley, hoje o concurso é presidido por sua viúva Julia Morley.

A vencedora passa o reinado atuando em projetos sociais ao redor do mundo em nome da Miss World Organisation, que soma mais de US$ 650 milhões (R$ 2,4 bilhões) em doações. As atrizes Suzy Rêgo (1984), Mel Fronckowiak (2007) e Vitória Strada (2014) já disputaram a faixa nacional. Nos EUA, Lynda Carter (1972) e Halle Berry (1986) são um dos destaques.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem