Estilo

'Cabeça de jurado não se entende', diz brasileira após final do Miss Mundo 2017; Índia vence pela 6ª vez

A brasileira Gabrielle Vilela ficou no Top 40 do concurso
A brasileira Gabrielle Vilela ficou no Top 40 do concurso - LV Assessoria-18.nov.2017/Divulgação


Não foi desta vez! Entre 118 candidatas, a indiana Manushi Chhillar, 20, foi eleita a vencedora do Miss Mundo 2017. A brasileira Gabrielle Vilela, 25, passou no primeiro corte (Top 40), mas em seguida não se classificou (Top 15). 

"Trabalhei duro desde a minha coroação, mas infelizmente o resultado não foi o esperado por nós e até algumas bolsas de aposta! Mas como costumamos dizer nesse meio: cabeça de jurado não se entende", contou a fluminense com exclusividade ao "F5". 

"Parabenizo a Miss Índia, fortíssima candidata, a quem tive o prazer de conversar várias vezes e sei que foi merecida a vitória. Me sinto feliz por ter finalmente realizado meu sonho de passar por essa experiência, que foi fantástica! A sensação que tenho hoje é de dever cumprido", completou. 

Natural de Angra dos Reis (RJ), Vilela é estudante de publicidade e conquistou o título nacional em agosto passado. A única brasileira a vencer o Miss Mundo foi a carioca Lúcia Petterle, em 1971.

FIM DO JEJUM

Chhillar é a sexta indiana a vencer o título do concurso, que está em sua 67ª edição. Além disso, quebra um jejum de 17 anos para seu país, já que a última vez que levaram a coroa para casa foi no ano 2000, com a atriz de Bollywood Priyanka Chopra.

"Estou muito feliz de ter deixado a minha nação orgulhosa e muito animada de começar uma nova jornada!", disse ela, que é estudante de medicina. 

Atrás dela ficou a Miss México, Andrea Meza (segundo lugar), seguida pela Miss Inglaterra, Stephanie Hill, em terceiro. França e Quênia completaram o grupo de cinco finalistas. A competição foi realizada neste sábado (18), na ilha de Sanya, ao sul da China. 

PROVAS E PONTUAÇÃO

Ao lado do Miss Universo, que acontece no próximo dia 26 de novembro, em Las Vegas (EUA), o Miss Mundo é um dos concursos de beleza mais antigos existentes. Comandando pela filantropa inglesa Julia Morley, é caracterizado por provas preliminares que pontuam suas candidatas e selecionam as semifinalistas. 

Entre as provas estão: talento, esportes, top model, escolha popular e beleza com propósito que, além de ser o slogan do concurso, desafia as candidatas a apresentar um projeto social de impacto em seus países de origem.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem