Estilo

Música e moda se inspiram, afirmam João Marcelo Bôscoli e Amir Slama em evento de moda em SP

Além deles, a diretora criativa da  Ellus e a modelo Vivi Orth também particparam do debate

Da esq, para dir. João Marcelo Bôscoli, Adriana Bozon, Vivi Orth e Amir Slama em debate sobre moda e música
Da esq, para dir. João Marcelo Bôscoli, Adriana Bozon, Vivi Orth e Amir Slama em debate sobre moda e música - Beatriz Fialho/Folhapress

Beatriz Fialho
São Paulo

​Moda e música caminham juntas. Essa é a conclusão do estilista Amir Slama, do músico João Marcelo Bôscoli, da modelo Vivi Orth e da diretora criativa da marca Ellus, Adriana Bozon. Eles participaram nesta sexta-feira (13) do primeiro painel do Fashion Talks, dentro da 7ª edição do Fashion Meeting, que acontece no MIS (Museu da Imagem e do Som) em São Paulo.

Bôscoli afirma que a moda e a música não só caminham juntas, como se inspiram. O músico relembrou que o cenário musical desde 1970 influencia fortemente o vestuário que está em moda, a começar por Frank Sinatra, e nos dias de hoje com o cantor canadense Justin Bieber. 

Para ele, a maneira como os músicos se apropriam da moda inspira também o público a seguir essas tendências, embora moda signifique, na sua essência, se vestir ao seu modo. 

A questão história vem inspirando também o estilista Amir Slama, que é historiador por formação. "Sempre tento incorporar pesquisas históricas nas coleções. Nós como colonizados temos uma tendência a esquecer os grandes nomes da nossa história." 

Sua coleção mais recente, inspirada no folclore brasileiro, traz peças invertidas. Biquínis ao contrário, top como calcinha, calcinha como top, inspirados no Saci-Pererê. A busca por ícones culturais brasileiros é mote de outras produções também, como a coleção sobre brasilidade, inspirada em Carmen Miranda. 

Adriana Bozon,  diretora criativa da Ellus,  afirma que a marca, famosa pelas peças jeans, nasceu inspirada em festivais de música –na época, o Woodstock, nos Estados Unidos, foi o berço da contracultura. 

Fora das passarelas, Vivi Orth é também DJ de house, um gênero de música eletrônica. Segundo ela, a música a acompanhou por toda sua trajetória na moda. "A música é o que vem primeiro na minha vida. Ouvia com meu avô quando pequena e esse hábito me acompanhou quando comecei no mundo da moda."

O evento, que começou nesta quinta (12) e vai até domingo (15), está em sua sétima edição, quarto ano. Idealizado por Daniela Dornellas e Pedro Ivo, foi pensado como um espaço para que o público tenha contato com a moda nacional fora das semanas de moda, que normalmente são pouco democráticas e restrita à convidados e imprensa. ​

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem