Estilo

Saiba como usar a moda que deixa a lingerie aparecer; tendência conquistou famosas 



A moda agora é deixar a lingerie aparecer. Famosas como as atrizes Giovanna Ewbank, Fernanda Paes Leme e Julia Faria já adotaram a nova tendência, que apareceu forte também em festivais de música, como o Rock in Rio, realizado em setembro, no Rio de Janeiro.

Segundo Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da escola de moda Sigbol Fashion, a proposta de deixar a lingerie à mostra surgiu na Semana de Moda de Nova York, no ano passado. 

"É um visual moderno e ousado, que pode ser usado em momentos de lazer e descontração", diz.

Ela acrescenta que existem diversas formas de aderir à moda. "Há opções para todos os gostos e estilos", destaca. Há bodies, por exemplo, que têm vários recortes e transparências. Outros apresentam decote nas costas.

Existem ainda os tops e os sutiãs de renda, além de blusas que lembram lingeries. "O que temos visto bastante também é usar uma blusa de telinha ou furadinha, como se fosse arrastão, por cima do top ou da lingerie", comenta.

Outra opção, segundo lembra ela, é o uso de sutiãs de renda ou coloridos com regatas decotadas. "Mas, para um efeito mais sofisticado, é legal apostar em camisas transparentes", diz Paola.

Para quem é mais ousada, como muitas famosas, dá para sair só com a lingerie na rua. Quem prefere um look mais discreto ou conservador pode escolher sua lingerie favorita e deixá-la aparecer junto ao decote da roupa.

MELHOR QUALIDADE

O professor Márcio Ito, do curso de moda da Faculdade Santa Marcelina, destaca que os sutiãs e tops passaram a ser produzidos com uma qualidade melhor, porque a proposta é justamente que fiquem em evidência. "São peças que deixaram apenas de ser funcionais para ter esse papel decorativo."

Ele salienta também que a moda faz parte desse novo momento da mulher, que tem adotado uma postura mais livre e com menos pudor. "Possibilita um look prático, leve e, em muitos momentos, uma brincadeira bacana de revelar, mas, ao mesmo tempo, esconder partes do corpo", observa.

Segundo Ito, embora a tendência tenha se fortalecido pelo movimento musical e por cantoras, como Rihanna, ela pode ser usada em locais variados. "O seu uso não precisa ficar restrito aos festivais de música", conclui. 


A reportagem foi publicada na "Revista da Hora", do jornal "Agora". 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
[an error occurred while processing this directive]