Tony Goes

BBB 21: Com os participantes divididos em duas casas, programa começa ligado no 220

Presença de celebridades mudou a dinâmica do jogo, que começou antes da estreia

Casa do BBB 21 - Fábio Rocha/Globo

Historicamente, as estreias do Big Brother Brasil não costumam ser muito empolgantes. O público ainda não conhece direito os jogadores, apesar de algumas torcidas se formarem no momento em que eles são anunciados. Eles tampouco se conhecem entre si: os abraços esfuziantes não querem dizer nada além da excitação de estarem todos na casa mais vigiada do Brasil.

Boninho já tentou de tudo para tornar essa largada mais excitante. Já colocou todo mundo no paredão, já obrigou os coitados a enfrentarem uma prova de resistência logo no primeiro dia. Mas é um começo de festa. Por maior que seja a produção, leva um tempo para engrenar.

Mas o BBB 20 mudou a dinâmica da competição, ao misturar celebridades (pelo menos em alguns círculos) com os anônimos habituais. O resultado foi uma edição histórica, e um abacaxi para as edições seguintes. Todas agora terão que repetir e ampliar o fenômeno televisivo que nos embalou no começo da pandemia.



O BBB 21 não fez por menos. Mantendo a divisão do elenco entre os grupos Pipoca (inscritos) e Camarote (convidados VIP), o programa escalou nomes ainda mais famosos que em 2020, como Fiuk, Projota, Karol Conká, Pocah e Viih Tube.

O resultado é que a estreia desta segunda (25) teve um clima de A Fazenda, com vários dos participantes se reconhecendo de outros carnavais e se pendurando uns nos pescoços dos outros. Não faltaram gritos, aplausos e, por vezes, quase que uma histeria coletiva. O mais acelerado de todos? O pernambucano Gilberto, o primeiro a entrar na casa, bicha assumidérrima que já caiu nas graças das redes sociais.

Isto na casa principal, para onde foram 14 dos candidatos. Os outros seis, brindados pelo público com imunidade na primeira semana, foram para uma outra casa, uma novidade no programa. Do Camarote, saíram Fiuk, Projota e Viih Tube. Da Pipoca, Arthur, Juliette e Lumena. Por serem poucos, o fogo ficou um pouco mais baixo. Mas eles têm muito o que comemorar: são os favoritos do público neste momento, o primeiro dos 100 dias que o BBB 21 irá durar.



Logo depois dos imunes descobrirem seu status privilegiado, Tiago Leifert explicou a primeira prova da temporada para os outros 14, já divididos em duplas: uma elaboradíssima ação de merchandising para um dos patrocinadores do programa.

Previsto para durar uma hora, a estreia do BBB 21 extrapolou em quase 30 minutos o tempo regulamentar. O episódio terminou sem mostrar a conclusão da primeira prova – quem quiser saber o vencedor, terá que assinar o pay-per-view.

E assim deslanchou a 21ª edição do Big Brother Brasil, um programa que já foi tão desprezado e agora é saudado como um espelho das mazelas e ansiedades do país. Pela estreia, estamos cheios de energia. Vamos ver até quando.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem