Tony Goes

A via-crúcis de Babu Santana no BBB 20 vai ter final feliz?

Ator ainda não percebeu que já é um dos favoritos a vencer o reality show

Babu
Babu - Reprodução

A vigésima edição do Big Brother Brasil (Globo) vem sendo saudada como uma das melhores de todos os tempos. Nessa época de reprises, então, o programa se tornou um oásis na TV aberta.

O BBB 20 consegue a rara façanha de entreter e provocar discussões sérias ao mesmo tempo. De muitas maneiras, o reality reflete o humor vigente no país. Projetamos nos paredões a polarização que vigora aqui fora, e os resultados nos dão pistas do que vem por aí.


Foi divertido ver Pyong, Daniel, Prior e tantos outros eliminados se enrolarem em seus próprios defeitos. BBB é para isto mesmo: para rirmos da miséria humana (ou seja, de nós mesmos). Mas, de uns tempos para cá, tornou-se penoso acompanhar a trajetória de um dos participantes.

Estou falando de Babu Santana, o único homem que restou na casa. O ator entrou no jogo como integrante do chamado grupo VIP: Astros especialmente convidados, já razoavelmente conhecidos em suas áreas. Se fosse um anônimo, é bastante improvável que este homem negro, com um corpo totalmente distinto dos saradões habituais, passasse pelo processo de seleção.

Babu está triste. Perdeu todas as provas de que participou. Perdeu seu amigo Felipe Prior, defenestrado na terça passada (31). Parece ter perdido também as esperanças. Chora quase todos os dias.

E por que não choraria? Quase não há paredão em que ele não esteja. No domingo (5), teve apenas 20 minutos de alívio. Relaxou quando viu Gabi ser expulsa do jogo, só para ser emparedado novamente logo em seguida. Coitado: ele nem desconfia de sua popularidade nas redes sociais. Ou de seu fã-clube cada vez maior, capitaneado por colegas do mundo artístico. Não sabe que suas votações têm sido, quase sempre, muito baixas.

As sisters também não sabem, mas deveriam saber. É impressionante que não tenham percebido o óbvio: se alguém volta tantas vezes do paredão, é porque o público gosta dele. Foi o que aconteceu com Jean Wyllys, o vencedor do BBB 5.

Praticamente toda semana, lá está Babu na berlinda. Algumas de suas adversárias mal conseguem esconder o asco que têm dele. Babu seria “um monstro”, que só resolve as coisas “com agressividade”.



Precisou que Manu Gavassi desse um piti nesta segunda (6), desmascarando o preconceito latente na casa, para que algumas (não todas) se dessem conta da barbaridade que vêm cometendo. Elas reproduzem, de maneira inconsciente ou nem tanto, o racismo estrutural que é um dos pilares da terrível sociedade brasileira.

Babu sofreu com esse racismo a vida inteira. Até seu apelido é fruto dele: quando criança. era chamado de babuíno no colégio. Mas o ator talvez não esperasse que este flagelo o seguiria até mesmo no Big Brother, onde todo mundo está diante das câmeras o tempo todo.

Está doendo vê-lo sofrer tanto. Claro que ele não é perfeito; claro que ninguém é. Mas Babu não precisava ser o alvo preferencial das meninas. E poderia, quem sabe, superar sua baixa autoestima e se dar conta de que, depois de sobreviver a tantos paredões, já um dos favoritos ao prêmio final. Nesta terça (7), quando Marcela foi eliminada, ele recebeu apenas 1,06% dos votos.

Mas vai mesmo vencer? As enquetes agora dizem que sim – as mesmas que, uma semana atrás, apontavam Prior como o provável campeão. Pois é, não faltaram plot twists neste BBB 20.

Conseguirá Babu Santana cruzar a linha de chegada? E em que estado?

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem