Tony Goes

Maria Casadevall enche a câmera de porrada no filme 'A Garota da Moto'

Atriz teve aulas de artes marciais para a versão cinematográfica da série do SBT

Maria Casadevall durante gravações de "A Garota da Moto"
Maria Casadevall durante gravações de "A Garota da Moto" - Lito Mendes da Rocha/Divulgaçã

O soco vem forte e parece atingir em cheio a lente da câmera. Depois vem outro, e mais outro, e mais outro. O espectador tem a sensação de levar uma surra virtual. Maria Casadevall, na verdade, está esmurrando uma moldura acolchoada que circunda a lente. Um truque simples, sem computação gráfica, mas de efeito impactante.

A atriz de 32 anos emendou seu trabalho na série “Ilha de Ferro” (Globo) e “Coisa Mais Linda” (Netflix) com as filmagens de “A Garota da Moto”, uma adaptação para o cinema do seriado do mesmo nome, que teve duas temporadas no SBT entre 2016 e 2019 e hoje está disponível na Amazon Prime Video.

O longa é dirigido por Luis Pinheiro, com quem Maria já havia trabalhado antes na série “Lili, a Ex” (GNT) e na comédia “Mulheres Alteradas”, e produzido pela Mixer Films em parceira com a 20th Century Studios. 
O projeto já existia há muito tempo, e foi adiado por questões de orçamento. Quando finalmente saiu, Christiana Ubach, que viveu a motogirl justiceira Joana na TV, estava grávida, e foi substituída por Maria.

O roteiro de David França Mendes, que criou a série junto com João Daniel Tikhomiroff, traz uma trama policial inédita, que se passa uns cinco anos depois da história mostrada na TV. O filho de Joana agora é feito por um ator mais velho, Kevin Vechiatto –o Cebolinha de “Turma da Mônica: Laços”. E o tom do filme é bem menos melodramático que o da série.

“Queremos criar a primeira heroína de ação do cinema brasileiro”, conta o diretor Luis Pinheiro. “A Joana da tela é influenciada por personagens como Lisbeth Salander (da franquia “Milênio”) e Valentina (dos quadrinhos de Guido Crepax). E o longa está cheio de referências, que vão do cinema coreano a Hitchcock”.

Luís e Maria já vinham falando há anos em fazer algo do gênero, até surgir esta oportunidade. E a atriz peitou o desafio. “Eu já fiz muito balé, ginástica olímpica, ioga. Meu corpo sempre foi muito presente na construção dos meus personagens”, conta ela, que está com os cabelos curtíssimos. “Mas eu não sabia nada de luta ou de artes marciais”.

A solução foi encarar uma espécie de intensivão: um mês de treino com dublês profissionais, para ensaiar os quatro grandes combates do filme.

“Nesse tempo tão curto, eu não vou assimilar os princípios da luta. Mas sou atriz: se repetirmos a coreografia muitas vezes, eu consigo reproduzir aquilo”, acrescenta Maria. “Na verdade, nós temos que protegê-la, porque a Maria vai”, diz Luis, enfatizando a última palavra. De fato, ela não pode se machucar, sob o risco de atrasar as filmagens.

Convidado pela produção, eu assisti à gravação de uma complexa cena de luta, em um colégio em São Matheus, bairro da zona leste de São Paulo. Depois de correr para ficar ofegante, Maria Casadevall executa com precisão o balé cênico, junto com outros atores: parece mesmo que a esguia Joana está liquidando sozinha três homens armados.

“A Garota da Moto” foi rodado no mês de fevereiro, e o tempo na capital paulista ajudou. O céu nublado e as ruas frequentemente molhadas contribuíram para criar o clima sombrio buscado pelo diretor.

Filmando seis dias por semana, Maria está exausta. “Eu desabo quando chego em casa. Quer dizer, a parte de mim que consegue chegar”, ri ela. Mesmo com um papel com tantas demandas físicas, a atriz não mudou sua dieta: vegana há um ano e meio e vegetariana há 16, ela segue se alimentando de vegetais e cogumelos.

Mas não é Maria Casadevall quem aparece pilotando motos no filme. “Não quisemos arriscar. Ela não tem intimidade com motocicletas. Preferimos usar uma dublê”.Quem diria? “A Garota da Moto” não anda de moto.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem