Tony Goes

Série de Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli volta menos erótica e mais policial

Temporada de 'A Vida Secreta dos Casais' estreia domingo na HBO

A Vida Secreta dos Casais (2017)
"A Vida Secreta dos Casais" (2017) - IMDb

Quando estreou em 2017, “A Vida Secreta dos Casais” surpreendeu pelo teor erótico das cenas. Boa parte da trama é ambientada no Instituto Tantra, onde a terapeuta Sofia Prado (Bruna Lombardi) cuida de pacientes com todo tipo de disfunção sexual.

Em paralelo, a série também tem um lado investigativo, protagonizado pelo detetive Luís (Carlos Alberto Riccelli) e pelo jornalista Vicente (Alejandro Claveaux). A primeira temporada culminou com um assassinato misterioso e a morte de ninguém menos que o presidente da República.

Dois anos depois, “A Vida Secreta dos Casais” volta ainda mais sombria. Pelo menos no primeiro episódio, o sexo cai para segundo plano. As tramoias políticas e os crimes cibernéticos passam à frente, e um novo assassinato serve de gancho para o próximo capítulo.

“A Vida Secreta dos Casais” é a primeira série de TV criada pelo time familiar e profissional formado pelo casal Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli e pelo filho dos dois, Kim Riccelli. Juntos, eles já lançaram alguns filmes para o cinema. Na série, as funções se acumulam: Bruna criou o conceito com Kim, e assina todos os roteiros; Carlos Alberto e Kim dividem a direção dos episódios; Bruna e Carlos Alberto encabeçam o elenco, e Kim já fez uma participação como ator.

“Nossa relação no set é estritamente profissional”, conta Bruna. “A gente não traz os papéis de pai e mãe para a filmagem”. Kim acrescenta: “Eles sempre serão meus pais. Mas a nossa relação já é, há muito tempo, mais de amizade, uma grande amizade. Nunca se perde essa camada, mas, quando a gente está no set, é outra coisa que vem à tona”.

O projeto de “Vida Secreta” existe há pelo menos cinco anos, mas os temas abordados pela série —corrupção, liberdade sexual, autoconhecimento– estão mais em voga do que nunca. “A Bruna pesca as coisas no ar, os roteiros parecem que foram escritos ontem”, diz Roberto Rios, vice-presidente da HBO Latin America. “E o pacote que a família oferece é muito interessante: dois roteiristas, dois diretores, três produtores, três atores”. E apenas três salários, rio eu.

Como todos têm experiência em atuação, suas produções costumam atrair grandes atores para o elenco. “Ajuda muito eu também ser ator”, diz Carlos Alberto. “Todo mundo se sente à vontade. Há uma liberdade para os atores dizerem o que pensam”.

Não há preparador de elenco, uma figura cada vez mais comum no audiovisual brasileiro: os próprios Riccelli, pai e filho, dirigem as interpretações.

A segunda temporada de “A Vida Secreta dos Casais” chega em um momento em que a sociedade brasileira está mais polarizada do que nunca, com a censura tentando voltar de todas as maneiras. Pergunto a Bruna como ela encara esse período.

“Esses momentos são cíclicos, mas sempre voltam de maneira diferente. É como uma espiral, pois estamos mais conscientes do que antes. As pessoas agora estão se enfrentando o tempo todo, mas não queremos uma guerra civil por aqui. Temos que nos perguntar, será que estamos lutando pelo bem comum? A gente quer um país melhor para todos.  Mas os nossos valores não mudam. É em nome deles que fazemos a nossa arte.”

A segunda temporada de “A Vida Secreta dos Casais” estreia na HBO neste domingo, 13 de outubro, às 21 horas. ​

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas