Tony Goes

Aos poucos, BBB 19 vai se tornando um matriarcado

Restam apenas cinco homens na casa; nenhuma mulher foi eliminada

Gustavo minutos antes do início do programa
Gustavo minutos antes do início do programa - TV Globo/Divulgação

Foi-se o tempo em que o Big Brother Brasil era quase sempre vencido por um rapaz branco de classe média. Já repeti esta constatação em outras colunas, mas ela parece estar virando regra. Não me lembro de outra edição do programa em que os quatro primeiros eliminados fossem todos homens.

É verdade que só dois deles foram escolhidos pelo público. O gaúcho Fábio foi anunciado pela Globo, mas nem chegou a entrar no ar. Foi expulso na véspera da estreia, por supostamente ter violado as regras do programa. Fontes garantem que ele teria assinado um contrato para usar roupas de uma determinada grife lá dentro, o que é mesmo proibido.

Já o acriano Vanderson precisou sair para prestar depoimento em uma delegacia, acusado de agredir uma mulher. Se não fosse por isso, talvez fosse ele quem tivesse sido eliminado nesta terça (29). Seu aspecto de intelectual de esquerda desagradou a parte do público, e ele foi o penúltimo colocado no mega paredão da semana passada.

 

O mineiro Vinicius e o paulista Gustavo, “fuzilados” nos dois primeiros paredões, têm alguns pontos em comum. Dois rapazes desinibidos e heterossexuais, de bem com a vida, com jeitão de macho-alfa pegador. Em outras eras, seriam fortes concorrentes. Essas eras já eram.

O BBB já foi acusado inúmeras vezes de manipular a edição e favorecer alguns candidatos em detrimento de outros. Esta suspeita já começou a circular na atual versão. Barbaridades que a mineira Paula vem dizendo ao longo do dia não estão aparecendo no compacto diário exibido pela Globo. Só no pay-per-view é que a moça está se revelando um poço de equívocos e preconceitos.

Só que Paula é o tipo de jogadora que interessa ao programa. Bonita, sem papas na língua e com uma característica marcante – a vozinha esganiçada. É até compreensível que a produção se esforce para mantê-la no páreo. Mas uma proteção escancarada não é tolerável, ainda mais em um momento em que exigimos transparência em tudo.

 

De qualquer forma, quem curte mesmo o BBB não se prende apenas à TV aberta. Também costuma ler o que sai na internet sobre o reality, e muito se tem falado das bolas fora de Paula. É plausível que ela continuasse na casa mesmo se fosse exposta no horário nobre. Já houve quem expelisse coisas muito mais horrorosas e até ganhasse o prêmio final.

Agora restam apenas cinco homens no jogo, contra todas as nove mulheres originais. Elas formam um grupo mais heterogêneo do que eles, mas é impossível prever quem será a primeira a cair fora. Nenhuma, até agora, assumiu o papel da vilã ou da megera insuportável.

O resto do mundo pode ainda não ser, mas o BBB 19 já é das mulheres.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias