Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione

João Côrtes estudou alemão para viver soldado na série 'Passaporte para a Liberdade'

Ator fala sobre oficial nazista que retorna à Alemanha após lutar na 2ª Guerra

O ator João Cortês - Instagram/loao_cortes
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

O ator João Côrtes, 26, falou à coluna sobre seu papel em "Passaporte Para Liberdade", primeira produção da Globo em parceria com a Sony Pictures, gravada originalmente em inglês. Na trama, que conta a história de Aracy de Carvalho (Sophie Charlotte), brasileira que ajudou judeus a fugirem da perseguição nazista durante o Holocausto, ele interpreta o jovem soldado alemão Wilfried Schwartz.

Após ser enviado para lutar na Segunda Guerra Mundial, Schwartz retorna para sua casa, na Alemanha, traumatizado com o que viu. Ele conta suas experiências no campo de batalha para o brasileiro João Guimarães Rosa (Rodrigo Lombardi ), cônsul-adjunto do Brasil em Hamburgo. A minissérie estreia em 20 de dezembro na Globo.

Para viver o personagem, João precisou se debruçar sobre a língua e a cultura alemãs. Além dos meses de aulas para treinar o idioma, o ator pediu ajuda a um amigo alemão residente em Hamburgo, onde se passa a trama, cujo bisavô foi soldado na 2ª Guerra.

"Durante minha preparação, eu conversei muito com ele, troquei informações, queria saber, ouvir, sentir tudo! Peguei alguns maneirismos dele, o tom da voz, a maneira como imposta, como se pronuncia as palavras...", relata Côrtes.

"Queria muito me aprofundar naquele universo e naquele período. Todo esse aprofundamento no estudo me levou a um estado muito preenchido, que me permitiu trazer potência e visceralidade para a cena", comemora o ator.

A aposta em uma produção formada por um elenco com nacionalidades diversas colou na roda também o inglês, língua em que a minissérie foi gravada. Além dos atores brasileiros, foram contratados artistas alemães, britânicos, italianos, poloneses, israelenses e norte-americanos.

"Atuar em inglês é um exercício bem diferente de atuar em português, te desafia a exercer o seu ofício de outras maneiras, a buscar outros caminhos para interpretar uma mesma cena. A embocadura muda, o tom de voz... Tudo se transforma", observa o ator.

Apesar do desafio, Côrtes afirma estar a cada dia mais à vontade com a proposta: "Para ser bem sincero, eu tendo por vezes a sentir que o inglês facilita minha performance", diz ele, sobre recorrer a recursos físicos, visuais e de expressão que auxiliem a interpretação.

A minissérie lhe trouxe uma coincidência: a atriz Fabiana Gugli, que interpreta a mãe do soldado alemão na trama, já tinha sido mãe de um personagem vivido pelo ator em outro trabalho. "Foi ótimo encontrar ela de novo, nos conectamos muito", conclui.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem