Zapping - Cristina Padiglione

Confira o Top 5 das novelas brasileiras mais exportadas atualmente

Globo chega a 150 países por meio dos melodramas em capítulos

Carminha, personagem de Adriana Esteves em 'Avenida Brasil'
Carminha, personagem de Adriana Esteves em 'Avenida Brasil' - Globo/Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

A primeira novela a romper fronteiras e exibir o potencial desta mercadoria brasileira para o mundo foi "Escrava Isaura" (1976), adaptação de Gilberto Braga para o romance de Bernardo Guimarães, protagonizada por Lucélia Santos na Globo. Graças à produção, a atriz é conhecida e aclamada mundo afora como poucos brasileiros o são, inclusive na China e nas ex-repúblicas soviéticas.

Um livro recente, lançado no ano passado, dá bem a dimensão do sucesso de "Escrava Isaura". De José Roberto Filippelli, primeiro representante da Globo para vendas na Europa e Ásia, "A Melhor Televisão do Mundo" (Ed. Terceiro Nome) narra cenas de histeria com Lucélia em vários países, quando a atriz lá esteve para prestigiar o sucesso da novela.

O hit de "Escrava Isaura" ajudou a alavancar "Sinhá Moça" (1986), de Benedito Ruy Barbosa, com a mesma Lucélia no papel-título.

Rubens de Falco e Lucélia Santos em cena da novela da Rede Globo "Escrava Isaura" (1976). - Divulgação

No início dos anos 2000, quando "Escrava" e "Sinhá" ainda performavam muito bem nas exportações, "Terra Nostra" (1999) também de Benedito, ultrapassou as campeãs de vendas e se tornou a primeira novela mais exportada pela Globo.

Na Itália, berço dos imigrantes do enredo protagonizado por Ana Paula Arósio e Thiago Lacerda, o sucesso foi tão grande, que "Esperança" (2003), do mesmo autor e de novo com Ana Paula, foi batizada como "Terra Nostra 2", mesmo com personagens completamente diferentes da outra.

Esse truque de repetir nomes aconteceu também com "Tropicaliente", batizada na Rússia como "Tropikanka", de Walther Negrão. Quando o autor fez "Flor do Caribe", gravada nas praias vizinhas à costa cearense, onde a outra foi ambientada, a Rússia assistiu a "Tropikanka 2".

Agora, desde a metade da década passada, a liderança está com "Avenida Brasil" (2012), novela de João Emanuel Carneiro que se mostrou um fenômeno no Brasil. Carminha está hoje em 148 países, seguida por "Totalmente Demais" (2015), de Rosane Svartman e Paulo Halm.

Carneiro é o único autor a emplacar duas posições no Top 5 atual de exportações da Globo, com "Da Cor do Pecado" (2004), protagonizada por Taís Araújo, atualmente em exibição no Viva.

Confira abaixo o levantamento feito por Zapping sobre o ranking atual das novelas mais exportadas da Globo, maior vendedora do gênero no Brasil.

  1. Avenida Brasil: 148 países
  2. Totalmente Demais: 135
  3. A Vida da Gente: 132
  4. Caminho das Índias: 117
  5. Da Cor do pecado: 107
    Os atores Taís Araújo e Reynaldo Gianecchini em cena da novela "Da Cor do Pecado", da TV Globo. (Foto de Gianne Carvalho/TV Globo) - Gianne Carvalho/TV Globo

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem