Colo de Mãe
Descrição de chapéu Agora

Como ensinar os filhos? O jeito é aprender todo dia

Maternidade é um eterno aprender e ensinar ou ensinar a aprender

Fotolia
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Agora

Eu me preparei para ser mãe. E não falo aqui apenas do cursinho que fiz oferecido pelo plano de saúde na época em que estava grávida da minha primeira filha, lá pelos anos de 2006.

Eu fui estudar o que havia para aprender sobre um recém-nascido porque, embora eu tivesse amor de sobra e já contasse com alguma experiência sobre cuidar de crianças —ajudei na criação da minha irmã e também fui babá—, havia muito conhecimento sobre bebês entre o céu e a terra que eu desconhecia.

Então me aprofundei em parto, cólicas, choro e amamentação. E segui com o aprendizado lendo livros, conversando com outras mães, com especialistas e com o pediatra.

Achei que aquele nível de conhecimento seria suficiente. Grande engano. E a primeira lição que aprendi sobre maternidade é que, para ensinar, a gente precisa aprender sempre e muito.

Então, sigo no ofício de aluna para tentar ser melhor para minhas filhas e procuro ter humildade para baixar a cabeça, olhar para o outro e perguntar sobre os mais diversos temas. A ideia é uma só: aprender para ensinar.

Tricô, crochê, artes, geometria, cultura geral, religião, ciência, literatura, brincadeiras. Mas também aprendo cada dia mais sobre humildade, humanidade, amor, foco, determinação, carinho e quanto é possível caber no coração de uma mãe sem que ele exploda, ou quanto de cansaço a gente consegue viver para estar com o filho.

Aprendo, inclusive, a cada semana que escrevo e publico esta coluna em duas plataformas diferentes —jornal impresso e online. São trocas de experiência, de opiniões, de realidades diferentes e de reflexões que me levam a aprender mais e a ensinar mais.

Parece fácil, mas não é. É, muitas vezes, exaustivo, mas necessário. Nesta semana, por exemplo, aprofundei-me em finanças pessoais e vou seguir neste caminho por um tempo para ensinar algo que minhas filhas pediram. Nesta mesma semana, fiz dois cursos gratuitos sobre carreira e vida pessoal.

E os conhecimentos estão aqui, para serem passados a elas. Também adoeci e aprendi mais sobre fragilidade, mão estendida e falta de amizade. Toda mãe aprende e ensina. A pandemia de coronavírus nos mostra o quanto a vida segue em construção. E minha maior lição é ser mãe de duas meninas incríveis.

Colo de Mãe

Cristiane Gercina, 41, é mãe de Luiza, 13, e Laura, 8. É apaixonada pelas filhas e por literatura. Graduada e pós-graduada pela Unesp, é coordenadora-assistente de Grana do jornal Agora, empresa do Grupo Folha. Quer ver o desenho do seu filho publicado na coluna? Envie-o para o e-mail colodemae@grupofolha.com.br com nome completo e idade da criança, nome e celular do responsável.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem