Biblioteca da Vivi

Achado é boa chance para ler o melhor do colombiano fantástico Gabriel García Márquez

Escritor é pai do estilo literário que influenciou novelas brasileiras

Gabriel García Márquez
Gabriel García Márquez na ocasião de seu 87º aniversário, na Cidade do México - Eduardo Verdugo/AP

O colombiano Gabriel García Márquez (1927-2017) pode até não ser conhecido de todos os brasileiros, apesar de ter levado o Nobel de Literatura de 1982.

Mas o mundo do realismo fantástico que ele criou é refletido até hoje nas mais marcantes novelas brasileiras, como será "O Sétimo Guardião", de Aguinaldo Silva, que estreia em novembro.

A descoberta de quatro textos inéditos do autor do fabuloso "Cem Anos de Solidão" (R$ 59,90, 448 págs., Record), há pouco mais de uma semana, lançou nova luz sobre sua obra. Eles estavam guardados em caixas que a viúva do autor doou a uma biblioteca em Bogotá.

De "El Ahogado que nos Traía Caracoles" (o afogado que nos trazia conchas), só restaram fragmentos. Neste, aparece a personagem Ursula –o que indica que Gabo já estaria desenvolvendo "Cem Anos de Solidão" na época.

Não perca também, todos da Record, "O Amor nos Tempos do Cólera" (R$ 62,90), "Notícias de um Sequestro"(R$ 64,90) e "Relato de um Náufrago" (R$ 47,90).

Biblioteca da Vivi

Vivian Masutti, 33, é jornalista formada pela Cásper Líbero e bacharel em letras (português e francês) pela USP (Universidade de São Paulo), onde também cursou a Faculdade de Educação e obteve licenciatura plena em língua portuguesa. No Agora, é editora do caderno Show!

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem