Aventura na cozinha

Chamada de Cordeiro de Deus, paleta de cordeiro assada é perfeita para o almoço de Páscoa

Prato não é leve, mas, se bem feito, é perfeito para ocasiões especiais

paleta de cordeiro servida com molho à parte
Paleta de cordeiro é marinada em vinho tinto e assada por duas horas - Juliana Ventura/Divulgação

Olá, cozinheiros! Bem-vindos a mais uma aventura na cozinha! Para alguns, a Páscoa, que será comemorada neste ano no dia 21 de abril, é motivo para encher a barriga de chocolate dos mais diversos tipos, puro ou na forma de sobremesas; para outros, trata-se de momento de reflexão religiosa. Há quem diga, ainda, que é uma oportunidade de fazer refeições compostas por pratos diferentes do que se está acostumado. Tendo a me dividir entre os três grupos, mas como parte da brigada da cozinha da família, concentro a minha atuação nas panelas, de onde sai um almoço caprichado para comemorar a data cristã.

O feriado já se aproxima, então, que tal começar a preparar o cardápio? Minha sugestão para o domingo de Páscoa é um assado de cordeiro. A carne tem toda uma simbologia ligada à data, já que o animal era usado em sacrifícios religiosos na Antiguidade, e Jesus Cristo também é conhecido como Cordeiro de Deus. Além disso, é uma comida típica pascal em muitos locais do mundo.

Como cozinhar cordeiro não é algo corriqueiro em nossas vidas, pode ser uma boa chance para experimentar essa iguaria. Essa carne costuma ser macia, tem um vermelho vívido e sabor e cheiro característicos. Não é uma proteína leve, pelo contrário, mas, se bem feita, é saborosa e perfeita para ocasiões especiais. Além do molho, feito a partir da própria marinada do cordeiro (artifício usado para dar mais sabor), a carne fica ótima com batatas e brócolis como complemento.

Uma dica de utensílio de cozinha que dou para quem quer dar mais um passo na construção do arsenal gastronômico é o termômetro culinário. Há versões digitais bem baratinhas e que são de grande ajuda para acertar o ponto da carne ou mesmo do óleo para frituras e caldas de açúcar.


Conheça as temperaturas e pontos da paleta de cordeiro (vale também para carne bovina):

Malpassada (muito vermelho) 57°C
Ao ponto para malpassada (rosa vívido) 63°C
Ao ponto (rosa-claro) 71°C
Bem passada (acinzentado) 77°C


RECEITA

Dificuldade: Difícil
Rendimento: 10 porções

Ingredientes

Para o bolo:
1 peça de paleta de cordeiro, com o osso, de aproximadamente 1,5 kg
1 garrafa de vinho tinto seco
6 ramos de alecrim
6 dentes de alho
4 cebolas
3 folhas de louro
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer

1. No dia anterior, tempere a paleta e faça a marinada. Esfregue toda a peça com sal e pimenta-do-reino;
2. Em um recipiente grande, coloque a paleta, os dentes de alho descascados e levemente amassados, as cebolas cortadas em fatias de cerca de meio centímetro, o louro, o alecrim e, por fim, o vinho;
3. Deixe marinando por oito horas;
4. No dia seguinte, pré-aqueça o forno a 180°C;
5. Em uma assadeira, disponha as cebolas e alho e coloque a carne por cima. Coloque também dois ramos de alecrim;
6. Cubra a carne com papel-alumínio e asse por uma hora e meia, virando na metade do tempo;
7. Tire o papel-alumínio e asse por mais meia hora;
8. Se tiver um termômetro culinário, introduza na carne. Ela estará ao ponto (rosa-claro) a 71°C;
9. Depois de pronto, use a marinada do cordeiro para tirar os sucos que grudaram na assadeira. Coloque a forma na boca do fogão, vá despejando o líquido e mexendo para soltar o que ficou preso. Sirva ao lado da carne.

(A)ventura na cozinha

Juliana Ventura, 33, é jornalista formada pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), pós-graduada em gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi e professora de culinária para crianças.
email: aventuranacozinha@grupofolha.com.br
Instagram: @venturanacozinha

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem