Cinema e Séries

Universal Pictures vai disponibilizar filmes em casa e nos cinemas no mesmo dia

Decisão é resposta às mudanças de comportamento com avanço do coronavírus

Cena do primeiro filme "Trolls", de 2016
Cena do primeiro filme "Trolls", de 2016 - Divulgação
Helen Coster

A Universal Pictures, divisão da NBCUniversal controlada pela Comcast, disponibilizará filmes para consumidores em casa e em cinemas do mundo todo no mesmo dia de lançamento, começando com a animação da DreamWorks "Trolls World Tour", que estreia nos Estados Unidos em 10 de abril.

A decisão é uma resposta às mudanças de comportamento dos consumidores com o avanço do coronavírus e subverte a prática tradicional de manter um filme exclusivamente nos cinemas por um intervalo típico de 90 dias antes de sua disponibilização em outras plataformas.

A NBCUniversal irá "continuar a avaliar o ambiente com a evolução das condições”, disse a empresa em nota, acrescentado que revisitará a estratégia quando a atual situação mudar. Na noite de domingo (15), os prefeitos de Nova York e Los Angeles ordenaram que todos os cinemas em suas cidades fiquem fechados como resposta às preocupações com os surtos de coronavírus.

A NBCUniversal disse que até sexta (20), filmes lançados recentemente incluindo "A Caçada", "O Homem Invisível" e "Emma" estarão disponíveis a partir de empresas como Sky e Comcast e em uma variedade de serviços on demand. O preço sugerido é de US$ 19,99 (R$ 99) nos Estados Unidos para locação de 48 horas, e preço equivalente em outros países.

"Em vez de atrasar esses filmes ou lançá-los em uma paisagem de distribuição desafiadora, queremos disponibilizar uma opção para que as pessoas vejam esses títulos em casa e que seja acessível", diz o CEO da NBCUniversal, Jeff Shell.

Entre a última sexta e domingo, as vendas de bilheterias na América do Norte chegaram aos menores níveis das últimas duas décadas, de acordo com a Comscore, enquanto espectadores ficaram em casa e cinemas diminuíram suas capacidades para aumentar os espaços entre os frequentadores.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem