Cinema e Séries

Presidente da Netflix diz que 'The Crown' será 'uma pechincha' após explosão do streaming

Reed Hastings fala sobre entrada da Apple, Disney e NBC no mercado 'on demand'

Primeira temporada de 'The Crown' foi a produção mais cara do Netflix
Primeira temporada de 'The Crown' foi a produção mais cara do Netflix - Netflix/Divulgação
Paul Sandle
Cambridge (EUA)

O presidente da Netflix Reed Hastings disse que a iminente entrada da Apple, da Disney e da NBC no mercado global de streaming vai elevar os custos de conteúdo a níveis que fazem seu drama sobre o família real britânica “parecer uma pechincha”.

Custando 100 milhões de libras (cerca de R$ 520,4 milhões), “The Crown” recebeu elogios da crítica e ajudou a Netflix a construir sua base de assinantes, que subiu para 152 milhões e a deixou em vantagem em relação aos grupos rivais de TV por assinatura e de tecnologia.

“É um mundo totalmente novo a partir de novembro”, disse Hastings na conferência da indústria de televisão RTS no Reino Unido.

O presidente da plataforma citou o lançamento planejado de serviços da Apple e da Disney, além de uma aceleração no da Amazon e a futura plataforma Peacock, da NBCUniversal.

Os novos serviços de assinatura de vídeo sob demanda são boas notícias para os produtores, com plataformas rivais competindo para explorar o melhor conteúdo e talento, disse Hastings. “Algum dia ‘The Crown’ parecerá uma pechincha”.

Após o sucesso de “The Crown”, Hastings disse que a Netflix faria um “grande aumento” em seus investimentos na produção de conteúdo britânico no próximo ano, aproveitando a forte experiência em narrativa do país.

“As possibilidades que a internet traz para o entretenimento são fenomenais e, nos próximos anos, com toda a expansão, acho que veremos um aumento muito grande na quantidade de conteúdo produzido aqui no Reino Unido”, disse ele na conferência em Cambridge, Inglaterra.

“Este ano, gastamos pouco mais de 400 milhões de libras (R$ 2 bilhões)no Reino Unido e isso continua a crescer, seguindo nossa base de assinantes”.

Questionado sobre se a Netflix gastaria o dobro no próximo ano, ele disse: “Provavelmente não o dobro, mas um grande aumento.”

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem