Cinema e Séries

Lucro da Disney fica abaixo de estimativa com investimento pesado em streaming

Empresa lucrou US$ 1,35 por ação, abaixo da média das estimativas de US$ 1,75

Logo da Walt Disney Company
Logo da Walt Disney Company - Brendan McDermid/Reuters
Lisa Richwine Vibhuti Sharma

A Walt Disney divulgou um declínio mais acentuado nos lucros do que Wall Street esperava na terça-feira (6), quando a empresa investiu dinheiro em sua ambiciosa iniciativa nos serviços de streaming e começou a integrar os ativos comprados da Twenty-First Century Fox.

Excluindo alguns itens, a Disney teve lucro de US$ 1,35 (R$ 3,98) por ação no trimestre encerrado em junho, abaixo da média das estimativas dos analistas, de US$ 1,75 (R$ 6,97) por ação, segundo dados do IBES da Refinitiv.

A Disney, dona da ESPN, de um estúdio de cinema e de parques temáticos, está investindo pesado em plataformas de mídia digital para desafiar o domínio da Netflix.

Sua maior aposta digital, um serviço de assinatura de streaming chamado Disney +, deve ser lançado em novembro. Séries destinadas a adultos serão concentradas no Hulu, que a Disney agora controla.

O presidente-executivo da Disney, Bob Iger, disse que a empresa estava focada em integrar os filmes e o conteúdo para TV da Fox e usá-los com os negócios da Disney para entrar rapidamente no streaming de vídeo.

“Nada é mais importante para nós do que acertar isso”, disse Iger. “Continuamos confiantes em nossa estratégia e nossa capacidade de executá-la com sucesso.”

Iger também disse que faria um pacote com seus serviços de streaming, cobrando US$ 12,99 (R$ 51,75) por mês pelo Disney +, ESPN + e Hulu, a partir de novembro.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias