Cinema e Séries

'Elite': Atriz que vive Cayetana diz que personagem 'só quer ser amada' e é reflexo de adolescentes

Segunda temporada de série da Netflix estreia nesta sexta (6)

Mina El Hammani, Georgina Amorós e Claudia Salas, todas da 2ª temporada de 'Elite'
Mina El Hammani, Georgina Amorós e Claudia Salas, todas da 2ª temporada de 'Elite' - Instagram/georginaamoros
São Paulo

Já faz quase um ano desde que os espectadores descobriram os detalhes da morte de Marina (María Pedraza) em "Elite", série espanhola da Netflix. Nesta sexta-feira (6), com o lançamento da segunda temporada, eles poderão saber quais as consequências desse assassinato –um Guzmán (Miguel Bernardeau) transtornado e alcoólatra, Nano (Jaime Lorente) preso injustamente, e o sumiço de um dos alunos do colégio Las Encinas, revelado logo no primeiro episódio.

Além da trama, há novidades no elenco: três novos personagens passam a ser fundamentais no desenrolar da história. É o caso do meio-irmão de Lucrecia (Danna Paola), Valerio (Jorge López), que poderá desfazer alguns casais, e de Rebeca (Claudia Salas), que se encontrará no grupo de Samuel (Itzan Escamilla) e fará com que Nadia (Mina El Hammani) "se solte" mais sobre as regras de sua religião.

A terceira nova integrante é Cayetana (Georgina Amorós), uma menor de idade que vive sozinha em uma mansão e aparece apenas no segundo episódio, mas que guarda muitos segredos por trás da aparência inofensiva.

"Cayetana é uma nova aluna de Las Encinas e tem uma personalidade muito entusiasmada", conta a intérprete da personagem em entrevista ao F5. "Mas o mais bonito dessa personagem é que ela tem várias camadas, e nada nela é o que parece".

A atriz de 21 anos conta que, após ler os roteiros pela primeira vez, demorou para sentir empatia pela personagem e entendê-la, mas que vê as atitudes de Cayetana como um reflexo de muitos adolescentes, especialmente em tempos de redes sociais.

"Eu não entendia porque ela fazia o que fazia. Mas logo percebi que ela é uma adolescente, e a única coisa que ela quer é ser amada e se sentir pertencendo. Acho que todos nós já estivemos naquela posição de 'nos tornarmos outra pessoa'. [...] Além disso, acho que é mais provável que isso aconteça hoje em dia com a influência das mídias sociais. Todos nós escondemos nosso verdadeiro eu por trás das fotos da 'vida perfeita e feliz', mas não é tudo o que parece".

Amorós ainda disse que se vê representada na personagem por conta de algumas atitudes dela, como o fato de ser muito determinada e estar disposta a fazer o que for preciso para conseguir o que deseja. "Mas, claro, eu não iria tão longe quanto ela foi, já que eu tenho bom senso e sou mais velha do que ela. Já passei por essa fase", brinca.

Nos bastidores, a atriz também pôde se divertir bastante e fazer novas amizades. Antes de começar a gravar, passou por um mês de ensaio com o elenco, junto ao diretor da série, Ramón Salazar, o que a ajudou a construir sua personagem e se aproximar dos atores –especialmente das mulheres. 

"Elite", que traz atores da popular série "La Casa de Papel", já tem sua terceira temporada confirmada, embora ainda sem data de estreia. E se depender de Amorós, Cayetana retornará à série. "Eu amaria, porque eu adorei interpretar a personagem e acho que há muito mais para descobrirmos sobre ela".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem