Cinema e Séries

Filme com Penélope Cruz e Javier Bardem mostra o traficante Pablo Escobar pela visão de sua amante

Baseado em livro, 'Escobar - A Traição' chega aos cinemas na 5ª

Javier Bardem e Penélope Cruz estrelam o filme "Escobar - A Traição"
Javier Bardem e Penélope Cruz estrelam o filme "Escobar - A Traição" - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Letícia Naísa
São Paulo

Estreia nesta quinta-feira (23), nos cinemas, mais uma obra baseada na trajetória do narcotraficante colombiano Pablo Escobar (1949-1993). No longa "Escobar - A Traição", sua história é contada sob um novo ponto de vista: o da jornalista Virginia Vallejo García, que foi amante do famoso criminoso.

Baseado no livro "Amando Pablo, Odiando Escobar", de Virginia, o filme é estrelado pela premiada dupla espanhola Penélope Cruz e Javier Bardem, casal na vida real e tantas vezes repetido na ficção.

O enredo mostra a relação conturbada e passional entre uma das mulheres mais famosas da Colômbia, nos anos 1980, e o sétimo homem mais rico do mundo em 1987, segundo a revista Forbes.

Como mostra o filme, Virginia conhece Escobar exercendo sua profissão. Considerado um Robin Hood (fora da lei que beneficia os pobres) no país, sem que ainda fosse clara a origem de sua fortuna, o traficante fisga a atenção de Virginia e tem, com ela, um romance de cerca de cinco anos regado a joias, viagens e muito dinheiro.

“Com Pablo, eu perco a ra­zão, e comigo, ele perde a ca­beça”, diz Virginia, tanto no filme quanto no livro. Encarnando a mulher apaixo­nada, a jornalista diz que não se importava com a origem da fortuna de Escobar, mas ape­nas com como ele a gastava.

Após a verdade sobre a atividade ilícita de seu parceiro ser revelada, Virginia rompe com o criminoso e passa a receber ameaças de morte. Com isso, toma uma dura decisão.

DESEJO ANTIGO

Bardem, que está no papel principal, revelou que tinha planos de viver Escobar nas telas havia anos, mas que somente neste filme, dirigido por Fernando Leon de Aranoa, aceitou interpretá-lo.

"Dizem que ele era um pai amoroso. Ao mesmo tempo, causou horror a tantas famílias. Eu estava interessado nessa contradição e precisava de uma leitura que o tornasse humano", disse a astro, durante o Festival Internacional de Cinema de Veneza, na Itália.

Com a chance de dar vida à figura cruel, investiu em uma interpretação mais forte.

OUTRAS OBRAS

Além de Javier Bardem, ou­tros atores deram vida a Pablo Escobar nas telas: Benício del Toro, no fil­me “Escobar: Paraíso Perdido” (2014) e Andrés Parra, no seriado colombiano “Pablo Escobar: O Senhor do Tráfico” (2012).

Wagner Moura também viveu o personagem na série “Narcos (2015 e 2016), da Netflix. A audiência foi garantida, apesar de seu sota­que ‘portunhol’ ser criticado.

Ao contrário de Moura, que teve duas temporadas da série para desenvolver seu personagem em toda sua complexidade, o tempo é o principal inimigo de Bardem em "Escobar - A Traição". O resultado, no entanto, agrada. O Escobar de Bardem é tão cruel quanto o de Moura, mas mais repulsivo e menos glamorizado.

Ao jornal El País, Juan Pablo, filho de Escobar, disse que seu pai acharia graça do glamour que a ficção mostra. Para o crí­tico de cinema Celso Sabadin, esse processo não existe no ci­nema. “Não vi glamurização do Escobar no filme. Ele morre so­zinho, derrotado, acuado, fu­gindo. Não me parece engran­decedor”, opina.

INSPIRAÇÃO

Lançado em 2007, o livro "Amando Pablo, Odiando Escobar", de Virginia Vallejo García, foi a inspiração para o filme "Escobar - A Traição". Nele, a jornalista relata o caso que manteve com Pablo Escobar, iniciado na década de 1980.

Na versão cinematográfica do texto, de recorte autobiográfico, a atriz espanhola Penélope Cruz assume o papel da autora —que apresentava uma atração televisiva na Colômbia e era muito conhecida no país.

Quando se envolve com Escobar, Virginia relata viver um amor intenso. Pelo traficante e pelo dinheiro.

Contar a vida de Escobar sob a óptica de Virginia foi o que motivou o diretor Fernando León de Aranoa e o ator Javier Bardem. "A voz de Virginia Val-lejo é perfeita, pois é próxima e distante [de Escobar] ao mesmo tempo", disse León, no Festival de Veneza, na Itália.

Foi a redenção de Virginia, que avalia mal a personagem Valeria Velez, inspirada nela na série "Narcos", da Netflix. "Ela é corrupta, pervertida. Me difama brutalmente", reclamou ela, ao jornal britânico The Mirror.

EM INGLÊS

Uma grande decepção expressada pela crítica internacional, após assistir a "Escobar - A Traição", foi a opção da produção por filmar em inglês a trama colombiana.

O crítico de cinema Marcelo Lyra avalia a escolha como uma questão de mercado. "Os americanos são preguiçosos para ler legendas, cai o público se o filme não é em inglês.

Javier Bardem --produtor, além de intérprete de Pablo Escobar no longa-- confirmou, durante o Festival de Veneza, na Itália, que houve intenção de filmar em espanhol. "Mas, após aprovado o orçamento, é difícil financiar um longa internacional que seja falado em idioma diferente do inglês."


 

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias