Carnaval

Pabllo Vittar lança 'Amor de Que' em versão marchinha e diz que música já é hit do Carnaval

Cantora apresenta teaser da parceria entre ela e o bloco Casa Comigo

Pabllo Vittar na gravação da versão marchinha de 'Amor de Que'
Pabllo Vittar na gravação da versão marchinha de 'Amor de Que' - Leonardo Volpato/Folhapress
São Paulo

A cantora Pabllo Vittar lança uma versão carnavalesca da música “Amor de Que” ao melhor estilo marchinha. A canção foi gravada na última segunda (17) com o bloco Casa Comigo, no CTN (Centro de Tradições Nordestinas), em São Paulo.

O F5 acompanhou com exclusividade as gravações e o entrosamento da artista com os tamborins. O projeto já está nas redes sociais e no canal dela no YouTube. Não se trata de um videoclipe, mas de um vídeo curto pré-Carnaval para que o público já se acostume com o ritmo assim como já o fez com a versão tradicional lançada em outubro de 2019.

“A música já é um hit de Carnaval, mas agora ela vem em forma de marchinha”, diz a cantora. A ideia é que a música em nova roupagem seja cantada não apenas no Bloco da Pabllo como em muitos outros pelo Brasil. No final de janeiro, a cantora lançou uma versão remix da música em brega funk, com Thiaguinho MT e JS O Mão de Ouro. 

​​Pabllo Vittar explica sua visão baseada na boa repercussão que a versão tradicional já alcançou. Para ela, é uma alegria acompanhar a canção por todo o Brasil. "Explodiu em muito lugares, fico feliz de ver outros artistas cantando minha música, vejo que ela aparece em todos os blocos. Cantei no Faustão e foi pico de audiência, e no YouTube já tem mais de 40 milhões de visualizações [hoje, já beira as 50 milhões de visitas]".

 

A ideia de transformar o ritmo original em marchinha, diz a cantora, é para trazer o saudosismo que esse tipo de canção remete. A música não tem a artista nos vocais para dar a ideia de que é cantada por todos e não apenas por ela, como se fosse no bloco de rua.

"Quero ter ‘Amor de Que’ em todos os locais: camarotes, blocos. A ideia é ser compartilhada por quem quiser", diz Pabllo Vittar, que desfila com seu bloco em São Paulo na próxima terça (25) e, um dia antes, em Salvador. 

A gravação da nova versão foi no CTN, casa tradicional paulistana e escolhida por Pabllo Vittar, que é nordestina, de São Luís (MA). A artista recebeu o bloco Casa Comigo para dar o tom da festa e também influenciadores digitais, como Christian Figueiredo e Foquinha, que participaram do miniclipe (assista abaixo). 

Aexpressão “quenga” usada na letra, diz Pabllo Vittar, é muito utilizada pelo povo do Nordeste e pode ser sugerida a uma pessoa que não goste de ter um relacionamento duradouro e prefira curtir. “Ser quenga é legal. Eu quase comecei a namorar sério, mas eu vi que não sou de namorar, sou quenga, e várias pessoas são também."

​PLANOS PÓS-CARNAVAL

Engana-se quem pensa que depois de toda a correria do Carnaval a vida da cantora tende a ficar mais tranquila. Após participar de festas em SP, no Rio, em Salvador e em Pernambuco, Pabllo Vittar seguirá com uma turnê fora do país, pela América Latina, Europa e Austrália.

Mas o sucesso fora do Brasil de Pabllo Vittar não sobe à cabeça dela. "Fazer show na Austrália ou em Caruaru (PE) não tem diferença nenhuma. Só penso em levar minha música a todos. Mas fico feliz em poder cantar em outras línguas e me conectar com publico lá de fora", reflete.

A segunda parte do disco dela também (“111”) deverá sair após o Carnaval. “O público vai poder ouvir mais seis músicas novas, em espanhol e em inglês. Também já tenho dois clipes gravados para lançar”, adianta a cantora, que revela já pensar em seu quarto disco de estúdio.

Por ele, diz, já começa a escolher canções. “Quero fazer algo mais experimental. Vou mostrar uma coisa nova e sigo trabalhando secretamente”, finaliza.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem