Carnaval

Ludmilla começa bloco mais cedo no Rio para evitar brigas: 'Mensagem do bloco é alegria'

No ano passado, o Fervo da Lud foi marcado por cenas de violência

Ludmilla pouco antes de sair com seu bloco no Rio
Ludmilla pouco antes de sair com seu bloco no Rio - Daniel Pinheiro/AgNews
Leandro Gaignoux
Rio de Janeiro

Antes de desfilar com o seu bloco Fervo da Lud na manhã desta terça-feira (25), a cantora Ludmilla falou rapidamente com a imprensa em um hotel no centro do Rio de Janeiro. Atração do Carnaval carioca há dois anos, a cantora é aguardada por mais de 300 mil foliões nas avenidas Primeiro de Março e Presidente Antônio Carlos. 

O motivo de o bloco ser tão cedo é para reduzir as chances de confusão, segundo a cantora. No ano passado, o bloco precisou ser encerrado antes do previsto por causa de inúmeras brigas. A polícia chegou a usar bombas de efeito moral. Para 2020, um número maior de policiais será empregado no desfile. 

Ludmilla falou que pedirá para que as pessoas bebam com responsabilidade. "Estou muito empolgada. Este ano montamos um repertório incrível. Aumentamos a estrutura. A mensagem do bloco é de alegria para renovar as energias", disse Ludmilla, que estará vestida de jogadora de basquete. Neste Carnaval, ela escolheu homenagear, em seus looks, mulheres que inspiram no esporte.

O tema do bloco é "Verdinha", nome de um de seus sucessos lançados no fim do ano passado. A música foi vista como polêmica por muitas pessoas por fazer uma suposta referência à maconha. 

Recentemente, por meio de uma publicação feita nas redes sociais, a funkeira convidou os seus fãs para estarem vestindo roupas na cor verde durante o bloco. 

O cantor pop Vitão e o grupo de pagode Vou Pro Sereno também se apresentarão com Ludmilla. A saída do bloco está marcada para as 9h. Sem dar muitos detalhes, Ludmilla disse que em 2020 terá novidades sobre a sua carreira internacional.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem