Carnaval 2018

Cleo Pires e Anitta aderem à tendência dos 'tapa mamilo' no Carnaval

Adesivos podem ser encontrados na internet por R$ 10 o par

Cleo Pires pronta para assistir à primeira noite de desfiles na Sapucaí
Cleo Pires pronta para assistir à primeira noite de desfiles na Sapucaí no carnaval de 2018 - Reprodução Instagram/cleooficial

São Paulo

O empoderamento feminino está na moda. Famosas como Cleo e Anitta  têm levantado a bandeira da liberdade com o próprio corpo. Ambas aderiram à nova tendência deste Carnaval: a dos protetores de mamilo. 

No sábado, 10 de fevereiro, Anitta compartilhou uma foto em que aparece com protetores dourados nos seios. "Aquecendo para o Bloco das Poderosas", escreveu ela.

Assim como a cantora, Cleo investiu no visual e apostou em um protetor no formato de coração, com textura de renda. "Vocês queriam lacração, babys? Aquei  estou toda trabalhada no coração", comentou na legenda. 

A moda já vinha se popularizando entre as celebridades. Giselle Batista, de "Apocalipse" (Record), também usou o adesivo nos primeiros dias de Carnaval e repetiu a tendência com outro formato dias depois. 

Bruna Marquezine, embora não tenha usado os adesivos, não teve medo de ousar: a atriz desfilou no Bloco da Favorita no Rio, com um top de pedrarias que cobria somente o necessário;

Os adesivos, em sua maioria autocolantes, são vendidos em diferentes formatos e cores. Coração, estrela, metálico, com pingentes: o importante é ter o tamanho certo para cada peito e ser confortável. Na internet, os objetos podem ser encontrados a partir de R$ 10.

FANTASIAS

As roupas e assessórios usadas pelos famosos sempre repercutem, seja pelo mistério ou pela ousadia. No caso de Anitta, a cantora não se preocupou em esconder. No começo do Carnaval, ela anunciou que se vestiria cada dia em homenagem a um de seus clipes. Até o momento já foram "Essa Mina É Louca", "Bang" e "Vai Malandra". 

Outra fantasia que repercutiu na web foi a da atriz Paolla Oliveira. Vestida de índia, a atriz foi criticada em seu Instagram, acusada de apropriação cultural. "Que no Carnaval tenhamos consciência de que povos indígenas não são fantasias para nos divertir", comentou um internauta. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem