Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Johnny Depp: TMZ quer impedir ex-funcionário de testemunhar em julgamento

Site argumentou que a identidade da fonte deve ser protegida

Ator Johnny Depp
Ator Johnny Depp - Evelyn Hockstein/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O TMZ entrou com uma ação de emergência no tribunal na terça (24) para impedir Johnny Depp , 58, de chamar um ex-funcionário do site de fofocas para testemunhar no julgamento de difamação contra Amber Heard, 36.

De acordo com a moção, o TMZ está tentando impedir Morgan Tremaine, que trabalhou como gerente de atribuição de campo, de testemunhar, informou a Variety. "O TMZ prometeu a essa fonte que manteria sua confidencialidade e não divulgaria seu nome ou outras informações sobre eles", dizia o comunicado dos advogados do veículo.

"O TMZ faz tais promessas de confidencialidade, de tempos em tempos, para que possa publicar informações de interesse público, e conta com o privilégio do jornalista de proteger a identidade de fontes confidenciais para fazê-lo."

A equipe jurídica de Depp indicou que queria chamar Tremaine –que forneceu ao TMZ um vídeo de Depp gritando com Heard e batendo portas de armário– para testemunhar. Mas a defesa do ator se recusou a declarar qual linha de questionamento seguiria.

Os advogados do TMZ argumentaram que Tremaine não tinha nada a ver com o vídeo e que qualquer depoimento dado seria baseado em "rumores e conjecturas".

O site também argumentou que, sob a lei da Virgínia, a identidade da fonte deve ser protegida sob o privilégio do jornalista. O veículo diz que o testemunho de Tremaine é irrelevante no julgamento.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem