Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Falso padre invade castelo da rainha Elizabeth 2ª e passa noite com soldados

Exército investiga o caso; homem foi retirado do local e não houve danos

Rainha Elizabeth antes de discurso ao Parlamento em Londres, em 2021 - REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Um homem que dizia ser padre entrou no Palácio de Windsor e passou a noite comendo e bebendo no quartel ao lado de soldados que têm como principal função proteger a rainha Elizabeth 2ª. Após ter sido reconhecido como um intruso, ele foi retirado e não houve danos a nada nem a ninguém.

De acordo com informações do Page Six, o caso aconteceu no dia 26 de abril, mas só agora veio à tona. O homem afirmou que seu nome era Padre Cruise e que era amigo do padre do batalhão, o reverendo Matt Coles. Dessa forma, ninguém quis se certificar da identidade do sujeito e ele entrou sem cerimônia.

Segundo uma fonte à TalkTV britânica cujo conteúdo foi reproduzido pelo Page Six, o falso padre começou a conversar com os oficiais e dizer que já havia servido no Iraque.

Porém, quando ele começou a falar sobre como havia trabalhado como piloto de testes de assento ejetor e teve alguns órgãos substituídos, os homens começaram a desconfiar dele, o que acarretou na descoberta.

A revista People informa que uma apuração sobre a violação de segurança está em andamento e que o Exército tem nessa investigação uma questão de prioridade.

Dias antes, a rainha Elizabeth 2ª completava 96 anos com salvas de tiros em Londres e Windsor, uma foto comemorativa ao lado de dois pôneis brancos e uma boneca Barbie lançada em sua homenagem. Ela viajou do Castelo de Windsor, a oeste de Londres, para passar a data em sua propriedade em Sandringham, no condado de Norfolk, e voltou horas depois do incidente com o falso padre.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem