Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Artistas convocam protesto contra falas racistas de vereador em São Paulo

Camilo Cristófaro (Avante) diz que não é racista e pede desculpas

O vereador Camilo Cristofaro (Avante)
O vereador Camilo Cristofaro (Avante) - André Bueno/CMSP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Artistas estão convocando fãs no perfil Pagode Consciente, no Instragram, para um ato contra racismo "Coisa de Preto", nesta quinta-feira (19), às 10h, em frente à Câmara Municipal. Eles afirmam que protesto é a resposta a falas racistas do vereador Camilo Cristófaro (Avante) e pedem a cassação dele.

Os cantores Netinho de Paulo, Claudinho de Oliveira (ex-Soweto) e Leandro Lehart (Art Popular) são alguns dos famosos que estão convocando o protesto. "O ato tem muita representatividade e os meus amigos vereadores e companheiros da Câmara vão apoiar porque eles não compactuam com o preconceito", diz Netinho, cantor e ex-vereador.

O cantor Royce do Cavaco diz que é muito importante a participação de todos no protesto."É um ato contra o racismo, a discriminação contra o cidadão negro, contra a comunidade negra e também abominando qualquer ato contra o samba, nossas culturas populares e manifestações culturais do nosso Brasil."

Procurado pelo F5, o vereador disse que fez uma brincadeira com o Anderson Xuxu, chefe da subprefeitura do Ipiranga, que é negro, em um galpão de carros sobre a limpeza no local: "Isso aí é coisa de preto". Mas Cristófaro justificou que costuma brincar com Anderson, que o chama de "carequinha e velhinho".

Cristófaro afirmou que não é racista e que 70% das pessoas que o acompanham são negros."Um erro, cometi um erro. Eu peço desculpas a toda população negra por esse episódio que destrói toda a minha construção política na busca de garantia à cidadania dos paulistanos", disse.

​O vereador falou ainda que, apesar da fala racista, não é uma pessoa racista nas atitudes e com o tempo as pessoas terão a oportunidade de constatar isso. "Venho de uma geração onde as piadinhas eram normais e preciso passar por uma desconstrução desses preconceitos."

A vereadora Elaine do Quilombo Periférico (PSOL) foi nomeada na terça-feira (17) relatora do processo de cassação do vereador Camilo Cristófaro (Avante), que usou uma expressão racista em sessão da Casa.

No dia 3 de maio, Cristófaro foi flagrado durante uma sessão virtual da Câmara usando a expressão "é coisa de preto", ao falar com um interlocutor.

Ele pediu desculpas, mas isso não evitou que fosse aberto processo disciplinar contra o vereador, que corre o risco de cassação. A vereadora terá dez dias, prorrogáveis por mais dez, para produzir o documento.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem