Celebridades

Barraco no Leblon: Xuxa diz que mulher que jogou garrafa devia ter 'levado dois tapas'

Mulheres se desentenderam em rua do Leblon na noite de sexta-feira

Xuxa - Blad Meneghel/Recortv
São Paulo

A apresentadora Xuxa, 57, se manifestou sobre o barraco que aconteceu no Leblon, na noite de sexta (25). Para ela, Aline Araújo, que atirou uma garrafa de água em uma mulher que estava de biquíni em um carro conversível, foi invejosa e "deveria ter levado dois tapas".

“O cara é um panaca e a invejosa da mulher que levou um tapa na cara, deveria ter levado dois. Minha mãe me ensinou que violência gera violência, não bate em ninguém, mas também não leva. A mulher do carro estava na dela e a outra errou. Acho que a mulher do bar aprendeu, não é não?”, escreveu Xuxa em uma publicação no Instagram do colunista Leo Dias, do jornal Metrópoles. O jornalista foi o primeiro a divulgar vídeos da confusão.

O barraco do Leblon começou após Scheila (a mulher atingida pela garrafa d'água) e Priscilla Dornelles saíram de uma festa em uma lancha e resolverem passear pelas ruas do Leblon no Peugeut 308 CC Roland G do amigo Wilton Vacari. Os três estavam animados: as meninas dançavam e todos trocaram beijos no carro com a capota abaixada —ora ele beijava as garotas ora elas se beijavam.

"Resolvemos dar uma volta para curtir", disse Priscilla nas redes sociais. "Sexta-feira, fomos dar uma voltinha de biquíni mesmo."​

Foi quando o trânsito parou na rua Dias Ferreira, uma das regiões mais nobres do bairro com um dos IPTUs mais caros do Brasil, que entrou em ação Aline Araújo. Ela estava numa mesa na calçada de um dos restaurantes da área.

"Os três estavam fazendo preliminares, não era só beijo na boca não, era de biquíni, aparecendo tudo o que a gente pode imaginar de um filme pornô", afirmou Aline, em suas redes sociais. "Eu estava com duas crianças na minha mesa, eram 8h da noite. Se eu soubesse que às 8h da noite já estava acontecendo filme pornô ao vivo eu tinha ficado na minha casa com as crianças."

Incomodada com o que viu, ela arremessou uma garrafa com água em direção ao carro. "Fui também agredida verbalmente muito antes de o vídeo começar", declarou Scheila nas redes sociais. "Por isso que quando eu recebi a 'garrafada' eu já sabia exatamente quem era."

"Toda a rua estava incomodada, gritando, xingando querendo que aquele carro saísse", defendeu Aline. "Se cada um tivesse jogado uma aguinha não tinha dado tanto problema. As pessoas hoje em dia têm medo de tomar uma atitude para impedir o errado. Não tem que estar acontecendo aquilo no meio de um ambiente familiar."

Só que Scheila não deixou passar batido. Ela desceu do carro, caminhou até o local onde Aline estava e começou a dar tapas na arquiteta.

"Quando eu pulei do carro ela gritou: 'Vem... vem...'", contou. "Não tenho sangue de barata, me defendi assim como defenderia a minha amiga ou o meu amigo. Eu estava na minha, curtindo a minha vibe, não quer guerra, então fica em paz."

Aline deu a sua perspectiva sobre o momento: "[Ela] veio para cima de mim igual uma highlander louca tentar me bater e, por acaso, eu estava meio boa para me esquivar e não aconteceu nada".

Um homem que estava sentado na mesa de Aline (que seria o namorado dela) correu atrás de Scheila, que voltou para o carro. Ele só teve tempo de puxar a parte de cima do biquíni da empresária, que cobriu os seios com as mãos.

Um vídeo em que Aline chamava as mulheres de "moças da vida" que estavam "sendo pagas para fazer aquilo ali" e dizendo que Scheila estava "drogada" foi apagado.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem