Você viu?

Barraco no Leblon: Jovem não se arrepende de tapa e dono do carro diz que processará arquiteta

Briga aconteceu no Rio de Janeiro na noite desta sexta-feira (25)

Wilton Vacari e Scheila falam de barraco no qual se envolveram no Leblon
Wilton Vacari e Scheila falam de barraco no qual se envolveram no Leblon - Instaram
São Paulo

Quem pensou que o barraco protagonizado por mulheres de biquíni e uma arquiteta tinha chegado ao fim se enganou. Dois personagens dessa história que aconteceu no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro, na noite de sexta-feira (25) e acabou em agressão, resolveram se manifestar. O primeiro deles é Wilton Vacari, conhecido como Will, o motorista e proprietário do carro conversível que levava duas amigas pelas ruas do bairro carioca, até que uma delas foi atingida por uma garrafa de água atirada por Aline Araújo.

"Só pra constar, sou engenheiro da Petrobras concursado, não pago mulher. Minhas amigas são mulheres que trabalham, e se sustentam. Não banco ninguém porque não preciso disso", revoltou-se Vacari em entrevista a Léo Dias, colunista do Metrópoles. Ele continuou, indignado, dizendo que os vídeos chegaram ao ambiente de trabalho dele e que vai processar os envolvidos na briga.

"Os vídeos estão circulando nos meus grupos de trabalho e isso mancha minha imagem perante a minha empresa. Vou processar a arquiteta e o homem covarde que agrediu Scheila dentro do meu carro. Fui lesado. Até minha avó recebeu esses vídeos”, conta o engenheiro. Vacari acrescentou que costuma passear com seu conversível com a capota aberta e que não fez não fez nada de anormal.

“Sempre ando de carro com a capota aberta com as minhas amigas. Pra mim é uma coisa natural, quem é meu amigo ou me acompanha no Insta sabe que eu faço isso toda semana. Vim beijando uma, depois outra, depois elas se beijavam. Coisa mais que normal para a sociedade de hoje em dia. Jamais iria passar no Leblon, onde sou cria, fazendo cenas obscenas ou preliminares. Foi o que a menina achou de desculpa pra tentar aliviar um pouco o erro dela”, ponderou, negando a justificativa de Aline para a agressão.

Scheila, a amiga de Vacari que bateu na arquiteta, contou sua versão dos fatos em um vídeo publicado em seu Instagram na tarde deste domingo (27). A jovem deixou claro que não gravou o conteúdo para se promover, mas para dar um posicionamento àqueles que estavam cobrando um relato dela, incluindo a imprensa.

Scheila conta que, antes das imagens que aparecem no vídeo, havia sido chamada de vagabunda por Aline, que também mandou um beijo debochado após ofendê-la. Em seguida, ela recebeu a garrafada nas costas e resolveu revidar. "Pulei do carro, porque fiquei com muita raiva e não aceito apanhar de graça. Quando olhei, ela disse 'vem', me chamando. Foi aí que revidei. Estou certa? Acho que sim, porque tenho certeza que não mereço apanhar à toa".

Ela continuou contando que não incentiva sua filha a ser violenta, mas a se defender se for atacada, e reafirmou não estar arrependida de partir para cima de Aline. "Bati sim! Ela não se esquivou, não. E foi um tapa bem dado". Apesar da animosidade, Scheila frisou que não deseja mal para a arquiteta que a agrediu. "Só quero ficar em paz, quero que ela fique em paz também. Não tenho raiva dela".

A jovem finalizou o vídeo agradecendo o apoio que vem recebendo e deixando um recado para Aline. "Espero que você tenha paz de espírito, consiga se encontrar na sua vida para não ter inveja dos outros. Se seu objetivo for o que estávamos curtindo, passando, um dia você chega lá querida".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem