Celebridades

Tom Hanks diz que sentiu dores no corpo, fadiga e falta de concentração por causa do coronavírus

Recuperado, ele foi um dos primeiros artistas a contrair a doença, no início de março

Tom Hanks e a mulher, Rita Wilson, tiveram reações diferentes ao vírus
Tom Hanks e a mulher, Rita Wilson, tiveram reações diferentes ao vírus - Reuters
São Paulo

Um dos primeiros artistas a contrair o novo coronavírus, Tom Hanks, 63, disse que sentiu muitas dores no corpo, fadiga e dificuldade de concentração por causa da doença. Ele e a mulher, Rita Wilson, 63, foram diagnosticados com a Covid-19 em 10 de março, na Austrália –o ator filmava no país na ocasião.

O casal chegou a ser hospitalizado por três dias. Em entrevista ao jornal The Guardian, Hanks contou que eles estão completamente recuperados, e que ele e a mulher tiveram reações diferentes ao vírus. "Isso foi estranho. Minha mulher perdeu o paladar e o olfato, teve náuseas severas, e febre muito mais alta que a minha. Eu tinha dores no corpo, estava muito cansado o tempo todo e não consegui me concentrar em nada por mais de 12 minutos. Essa última parte é como meu estado natural de qualquer maneira", afirmou ele, aos risos.

Questionado sobre como avalia a resposta dos Estados Unidos ao coronavírus, o ator disse que tem muitas dúvidas sobre a posição oficial do governo, e também sobre as escolhas individuais de cada americano. Ele afirmou saber que o assunto foi politizado, mas não consegue entender como alguém pode "bater o pé" e dizer: 'Não preciso fazer a minha parte'.

"Na verdade, existem apenas três coisas que todos precisam fazer: usar máscara, distância social e lavar as mãos", afirmou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem