Celebridades

Namorada de Rafael Miguel diz estar cansada emocionalmente após um ano da morte do ator

Ator de 'Chiquititas' foi assassinado no dia 9 de junho de 2019

Rafael Miguel e Isabela Tibcherani
Rafael Miguel e Isabela Tibcherani - Facebook/Reproducao
São Paulo

Isabela Tibcherani, namorada do ator Rafel Miguel, morto aos 22 anos no dia 9 de junho de 2019, vítima junto dos pais de um ataque a tiros, veio a público falar como tem sido sua vida agora que a tragédia completou um ano.

Através das redes sociais a jovem fez um desabafo sobre o primeiro ano da morte do ator, que foi seu namorado até a morte, e disse que até hoje não aguenta mais ver o rosto do companheiro em todos os lugares e noticiários e está cansada emocionalmente. "Sinto que é necessário dizer o quão cansada emocionalmente eu estou, tanto que se torna físico, gera desânimo, desesperança. Cada vez que eu vejo meu coração palpita", escreveu.

Tibcherani também falou que ainda enfrenta muita dificuldade em retomar sua vida como era antes. "A vida não é a mesma e vivo com essa constante necessidade de me adaptar ao ambiente, me acostumar com a estranheza de ser obrigada a viver normalmente, quando por dentro tudo ainda é caos", relatou.

Ela também pediu desculpas por não ser tão forte quanto as pessoas esperam que ela seja. "Sendo sincera, sendo humana, só posso expressar o quanto queria voltar no tempo e abraça-los, não sentir mais esse aperto."

Paulo Cupertino Matias, suspeito de matar a tiros o ator de "Chiquititas" Rafael Henrique Miguel, e os pais do jovem, Miriam Selma Miguel, 50, e João Alcisio Miguel, 52, ainda está foragido. O comerciante é acusado de matar o ator com sete tiros de pistola, o pai do jovem com quatro tiros e a mãe, com dois.

A motivação do crime é investigada pela polícia, mas a principal hipótese é a de que Cupertino não aceitava o namoro de Rafael Miguel com sua filha, Isabela Tibcherani. Eles foram mortos no bairro de Pedreira, na zona sul da capital, em frente à casa do comerciante.

Após balear as três vítimas, o acusado teria fugido em um Volkswagen Up! vermelho, que foi encontrado dois dias depois na rua Batista Maciel (zona sul da capital paulista), a cerca de 21 quilômetros de distância do local onde ocorreu o triplo assassinato. Segundo a polícia, o veículo foi clonado

Em outubro do ano passado, após quatro meses da tragédia, Isabela Tibcherani fez uma tatuagem em homenagem ao companheiro. Ela publicou uma imagem do resultado da arte feita em seu braço. O desenho escolhido foi uma foto do casal junto com uma frase em inglês que diz: "Queria que estivesse aqui".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem