Celebridades

Idris Elba diz que teoria de que celebridades ganham dinheiro com a coronavírus é maldade

Cineasta testou positivo para a Covid-19 na última semana

Ator e diretor Idris Elba na premiere do filme "Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw"
Ator e diretor Idris Elba na premiere do filme "Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw" - Chris Delmas / AFP
São Paulo

Idris Elba, 47, voltou a falar sobre o novo coronavírus após divulgar que testou positivo para a doença na semana passada.

O ator e cineasta britânico comentou sobre a teoria de conspiração que circula na internet, que alega que celebridades foram pagas para dizerem que estão infectadas pelo vírus. "As pessoas querem espalhar isso como se fosse uma notícia. Isso é uma merda", afirmou em uma live na sua rede social.

"Essa ideia de que alguém como eu será pago para dizer 'eu tenho coronavírus', isso é uma besteira, uma maldade", continuou o ator muito conhecido por seu papel na série de televisão "Luther".

Idris Elba também disse que não se sente privilegiado por ter contraído a doença. "Acho que o debate sobre ricos e pobres que estou ou não com a doença não é saudável. É como, eu fiz um teste, mas também a Covid-19. Isso me torna preferencial? Eu não entendo isso."

A esposa do ator, Sabrina Dhowre, 30, não contraiu a doença, segundo ele. "Não há nenhum benefício para mim e para a Sabrina, sentados aqui, dizendo que conseguimos ou que não conseguimos. Eu não entendo a lógica disso", continuou o cineasta.

Elba afirmou que se considera uma pessoa normal, com a diferença que tem o olhar público voltado para ele. "Eu quero que as pessoas entendam que isso é muito real. Eu não me sinto privilegiado porque estou com [coronavírus], eu testei positivo para a verdade é que contraí."

O ator Idris Elba também chegou a sugerir em um vídeo nas redes sociais que pode ter contraído o novo coronavírus durante um encontro com a primeira-dama canadense, Sophie Trudeau, 44, que também teve diagnóstico positivo.

Elba não citou o nome de Sophie, mas afirmou que teve contato com pessoas que estão com a Covid-19 no último dia 4 de março, data do evento em que os dois se encontraram. “Posso estar [com a doença] desde o dia 4, pois foi quando me expus”, afirmou ele, que disse não estar tendo sintomas do novo coronavírus.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem