Celebridades

Tatá Werneck critica sexualização de foto de Isis Valverde amamentando e gera mamaço virtual

'O que me deixa aliviada é que não nos calamos mais diante disso', diz Isis

Isis Valverde amamenta Rael
Isis Valverde amamenta Rael - @isisvalverde no Instagram
Jéssica Nakamura
São Paulo

Uma crítica postada por Tatá Werneck em seu Instagram nesta quarta-feira (11) acabou gerando uma campanha virtual que uniu mães de todo o país. A reação foi provocada por uma chamada do site TV Foco que dizia: “Isis Valverde mostra os peitos em foto íntima e faz grande anúncio: 'hoje tem'”.

“A Isis Valverde postou uma linda foto amamentando seu filho e dizendo: ‘Hoje tem amor de mãe’. Vejam o tipo de matéria que a foto gerou. Não bastasse constrangimento que as mulheres sofrem quando querem amamentar seus filhos em público. Parem de sexualizar uma mulher amamentando seu filho!’, desabafou Tatá em sua conta pessoal. “Fico muito chocada com tudo, mas mudaremos isso”, respondeu Isis na postagem da amiga.

Horas depois, Isis repostou uma ilustração baseada na foto que postou na segunda (9) em seu Instagram, com o seguinte comentário: “Uma foto minha amamentando meu filho foi completamente deturpada. O que me deixa aliviada é que não nos calamos mais diante disso. Obrigada a todas as pessoas que apontaram o absurdo que é sexualizar este ato tão saudável e natural da amamentação”. 

 

Em seguida, a atriz começou a publicar em seus stories uma série de fotos de mulheres famosas e anônimas amamentando seus bebês, publicadas com a hashtag #nãosexualize. Além de Tatá, nomes como Sabrina Sato, Débora Nascimento e Sheron Menezzes estão entre as celebridades que aderiram ao mamaço virtual. 

Após a polêmica, o veículo alterou a chamada para “Isis Valverde aparece amamentando o filho em foto encantadora” e publicou uma nota de esclarecimento, reconhecendo que o ato foi inapropriado e atribuindo a responsabilidade a um “funcionário novo na empresa”. “O site TV Foco lamenta o caso e pede desculpas publicamente a Isis Valverde, as mães e a quem mais se sentiu ofendido (sic)”, conclui a nota.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem