Celebridades

Rapper americano T.I. revela que submete filha a 'exame de virgindade' anual e gera polêmica

Anúncio foi feito em entrevista a um podcast e reação nas redes sociais foi imediata

Rapper T.I. canta em evento da MTV americana, em 2007
Rapper T.I. em evento da MTV americana, em 2007 - Jason DeCrow/AP
Los Angeles

O rapper americano T.I., 39, causou indignação ao revelar que força sua filha de 18 anos a fazer um "exame de virgindade" anual no ginecologista.

O músico vencedor do Grammy contou a um podcast como ele acompanha a filha, Deyjah Harris, ao consultório médico após cada aniversário para "verificar seu hímen".

"Normalmente, no dia seguinte à festa de aniversário dela, enquanto ela verifica seus presentes, eu coloco um bilhete na porta do quarto dela: 'Ginecologista. Amanhã. 9:30'", disse T.I. cujo nome verdadeiro é Clifford Harris, para os apresentadores.

Segundo Harris, essas consultas começaram após o 16º aniversário de Deyjah, e sua filha deve assinar uma declaração permitindo ao médico compartilhar os "resultados" com ele.

O episódio do podcast foi lançado na terça-feira (5), mas parecia ter sido removido na tarde desta quarta (5) após viralizar nas redes sociais.

Os usuários rapidamente condenaram o comportamento de Harris e expressaram preocupação por Deyjah. "É extremamente abusivo monitorar o hímen de sua filha, e qualquer médico envolvido em tal ato deve perder sua licença", postou no Twitter a escritora Ijeoma Oluo.

A presença de um hímen intacto –que pode ser facilmente rompido sem atividade sexual– não é considerada uma maneira eficaz de provar a virgindade.

No podcast, as apresentadoras Nazanin Mandi e Nadia Moham riem dos comentários de Harris e falam em tom de brincadeira que sua filha seria uma "prisioneira".

O rapper ganhou três Grammy e é conhecido por suas colaborações com Rihanna e Justin Timberlake.

Ele esteve preso em 2009 por tentar comprar uma arma automática ilegal de traficantes que na verdade eram policiais disfarçados, voltando à prisão dois anos depois por posse de drogas.

POLÊMICA COM PRIMEIRA-DAMA

No ano passado, T.I.,  virou alvo de pedidos de boicote após publicar um vídeo em que uma mulher parecida com a primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, faz striptease em um local que remete ao Salão Oval.

“Como podemos aceitar isso?”, tuitou Stephanie Grisham, porta-voz da mulher de Donald Trump. “#repugnante #boicoteT.I.”, acrescentou, enquanto retuitava um link do vídeo denunciado. 

O vídeo foi publicado pelo músico em sua conta no Twitter em outubro do ano passado. Nele, T.I. interpreta um segurança, que observa um homem semelhante ao presidente Trump deixar a Casa Branca a bordo de um helicóptero. 

O rapper observa de um local que se parece o Salão Oval, acompanhado de uma mulher que lembra a primeira-dama. Ela veste apenas uma parca, similar à usada por Melania Trump em junho e que provocou um escândalo por causa da frase “Eu realmente não me importo. E você?” estampada nas costas.

A mulher do vídeo tira o casaco em seguida e se senta, nua, em uma mesa que lembra a usada pelo presidente, onde está T.I. Depois, os dois começam a destruir tudo na suposta Casa Branca. 

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem