Música

Rapper T.I. é criticado por publicar vídeo sensual com sósia da primeira-dama americana

Porta-voz de Melania Trump chamou vídeo de repugnante

Rapper T.I. publicou vídeo em que sósia de Melania Trump faz striptease na Casa Branca
Rapper T.I. publicou vídeo em que sósia de Melania Trump faz striptease na Casa Branca - John Amis/ AP
Nova York

O rapper T.I., 38, virou alvo de pedidos de boicote após publicar um vídeo em que uma mulher parecida com a primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, faz striptease em um local que remete ao Salão Oval.

“Como podemos aceitar isso?”, tuitou Stephanie Grisham, porta-voz da mulher de Donald Trump. “#repugnante #boicoteT.I.”, acrescentou, enquanto retuitava um link do vídeo denunciado. 

A divulgação deste vídeo de um minuto remonta à sexta-feira, quando o rapper de Atlanta o publicou em sua conta no Twitter, com 8,5 milhões de seguidores. 

O vídeo foi publicado pelo músico em sua conta no Twitter, na última sexta-feira (12). Nele, T.I. interpreta um segurança, que observa um homem semelhante ao presidente Trump deixar a Casa Branca a bordo de um helicóptero. 

O rapper observa de um local que se parece o Salão Oval, acompanhado de uma mulher que lembra a primeira-dama. Ela veste apenas uma parca, similar à usada por Melania Trump em junho e que provocou um escândalo por causa da frase “Eu realmente não me importo. E você?” estampada nas costas.

A mulher do vídeo tira o casaco em seguida e se senta, nua, em uma mesa que lembra a usada pelo presidente, onde está T.I. Depois, os dois começam a destruir tudo na suposta Casa Branca. 

Com o tuíte, o rapper de “Whatever you like” promove seu novo álbum, “Dime Trap”, mas, sobretudo, ataca o outro rapper e antigo amigo Kanye West, a quem ele denunciou pela reunião que manteve na quinta-feira (11) com Trump na Casa Branca. 

“Querido 45”, escreveu T.I., fazendo referência a Trump, que é o 45° presidente dos Estados Unidos: “Eu não sou Kanye”. No dia anterior, T.I. repudiou o antigo colega afirmando estar “envergonhado de ter sido associado a” ele alguma vez.
 

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias