Celebridades

Fãs levam cartas e flores para o velório, e todo material será entregue à família de Gugu

Pessoas não paravam de chegar na Alesp mesmo à noite

Rose Ravides, 45, é muito fã de Gugu e levou cartaz ao velório
Rose Ravides, 45, é muito fã de Gugu e levou cartaz ao velório - Karina Matias/Folhapress
São Paulo

Como última homenagem para Gugu, muitas pessoas levam cartas e flores, que deixam no salão nobre da Alesp, onde é velado o corpo do apresentador. 

Segundo a assessoria de imprensa da família Liberato, os itens serão catalogados e entregues posteriormente para a família.

Responsável por organizar caravanas de plateia para vários programas do Gugu, Rose Ravides, 45, fez questão de levar um cartaz com agradecimentos ao apresentador. Segundo ela, que estava na plateia da semifinal do Canta Comigo, exibida na quarta (27) pela Record, o apresentador era sempre muito atencioso com o público. 

“Eu não iria vir ao velório, porque pensei em guardar a lembrança que eu tinha dele. Mas hoje, vendo as imagens pela televisão, senti um aperto no peito e achei que deveria vir. Chorei muito. “Ele era muito atencioso com o público. No final do programa, sempre tirava foto com a plateia.”

MORTE TRÁGICA

O apresentador Gugu Liberato, 60, teve a morte confirmada na noite da última sexta-feira (22) após ele passar dois dias internado em um hospital de Orlando, na Flórida, Estados Unidos, em decorrência de uma queda sofrida em casa. Ele despencou de uma altura de quatro metros, quando fazia um reparo no ar-condicionado instalado no sótão. 

Cerca de duas semanas antes do acidente, Gugu foi dado como morto pela rede social da própria emissora, a Record. Na ocasião, ele teve de ir a público confirmar que estava bem. “Pessoal, alguém publicou que eu tive um enfarto. É fake, tá? Estou muito bem, obrigado”, escreveu ele em seu Twitter. 

Após a queda sofrida em sua casa, os médicos constaram que o apresentador não apresentava mais atividade cerebral, segundo a nota de falecimento, que não especifica a data exata da morte. Os familiares então autorizaram a doação de todos os seus órgãos, o que poderia beneficiar até 50 pessoas. 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou a morte do apresentador em suas redes sociais: “O país perde um dos maiores nomes da comunicação televisiva, que por décadas levou informação e alegria aos lares brasileiros. Que Deus o receba de braços abertos e conforte os corações de todos”, disse a mensagem. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem