Celebridades

Carolina Ferraz vai cozinhar, cantar e falar sobre Cannabis no YouTube: 'Quero é fazer loucura'

'É a oportunidade de mostrar mais minha personalidade, uma coisa mais inquieta'

A atriz Carolina Ferraz

A atriz Carolina Ferraz Instagram/carolinaferrazoficial

Beatriz Vilanova
São Paulo

Depois de se aventurar pela TV, cinema e teatro, Carolina Ferraz, 51, faz sua estreia nesta quarta-feira (23) no YouTube. A atriz terá um canal com seu nome para falar sobre gastronomia (às segundas) e temáticas aleatórias (às sextas), nas quais ela assume inclusive o papel de jornalista para comentar assuntos como mercado de cosmético no Brasil e Cannabis.

"Dá muito trabalho. Nunca imaginei que seria dessa forma. Você ser sua própria chefe tem suas agruras e delícias", disse Ferraz em evento de lançamento do canal. "Sei que vou errar muito até conseguir acertar. Ainda penso muito com a cabeça de televisão [...] mas estou tentando entender."

Ela diz que ficou com receio de aceitar a proposta do YouTube para ter seu próprio canal por conta de sua idade, mas que aceitou o desafio de dirigir e executar o projeto por completo. "Sempre estou pronta para o erro. Sempre quis fazer outras coisas, mesmo como atriz [...] Tenho vários interesses e posso fazer várias coisas. Sempre gostei dessa coisa multifacetada", diz.

Carolina Ferraz permaneceu na Globo por 27 anos, até 2016, e ficou famosa por seus papéis em "Por Amor" (1997-1998) e "Avenida Brasil" (2012), que atualmente é reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, dentre outros cerca de 30 trabalhos. De lá para cá, ela já atuou no cinema e no teatro, lançou livros e resolveu se dedicar mais à família. "Não encerrei minha carreira de atriz, simplesmente não estou mais trabalhando na Globo", afirma, dizendo que está negociando fazer uma minissérie.

Com seu novo projeto, que começou a ser gravado em agosto, ela afirma que seus espectadores "vão se surpreender".  E diz que está aberta a parcerias de marcas, futuramente, mas que por enquanto está aprendendo a linguagem do YouTube, que ela diz ser muito diferente da TV.

"É uma grande aventura e um grande aprendizado [...] Quando você tem 50 anos e se propõe a fazer uma coisa tão diferente, precisa ter disponibilidade emocional e intelectual muito grande, mas no fundo estou tendo a oportunidade de mostrar mais minha personalidade, uma coisa mais inquieta. [...] Não estou me levando muito a serio, quero mais é fazer loucura mesmo. É o momento para isso."

Um dos quadros do canal, Carona da Cantoria, fará uma homenagem ao programa britânico Carpool Karaoke, e trará nomes como Cleo, Preta Gil e Letícia Letrux para uma "carona musical" com conversas sobre carreira e vida pessoal. Já no quadro Cozinha do Possível, a atriz irá para a casa de convidados preparar receitas apenas com o que eles têm na cozinha. "Sempre gostei de cozinhar. É a continuação de um projeto que eu já gostava", afirma.

Ainda haverá quadros para ela falar de suas viagens, moda, lifestyle e até rock, com recriação de videoclipes de clássicos, como os de Rita Lee. “Pelo fato de eu ser uma atriz popular, tem adolescente que me conhecem e pessoas mais velhas que me acompanham. Acho que meu público alvo vai variar”.

O canal faz parte do projeto Figuras Públicas do YouTube, que busca novos olhares sobre pessoas conhecidas publicamente, para tratar de conteúdos inovadores. "Existe um interesse e demanda sobre essa figura pública no YouTube", diz João Branco, gerente de parcerias estratégicas do YouTube. "O que a gente faz é conversar com esses criadores e oferecer um suporte de desenvolvimento de canal."

O projeto já existe nos EUA há dois anos, mas no Brasil chegou apenas neste ano. Novos nomes ainda serão anunciados nos próximos meses, mas já integram o projeto Mariana Ferrão, Vinícius Jr., Felipe Titto, Otaviano Costa e a ex-BBB e ex-Vídeo Show Ana Clara.

"Entendemos que essa pode ser uma nova forma de essas figuras públicas se conectarem com os fãs e inovarem em uma plataforma que elas ainda não estão, por isso vamos atrás daqueles que não tem um canal ainda", diz Branco. 

“O conteúdo é todo deles. A gente só oferece falar um pouco da plataforma, quais são os formatos e tendências, por exemplo, de tags. Em outras palavras, o suporte estratégico e técnico”, acrescenta. “Existe uma estratégia da própria figura pública de trazer pessoas de plataformas que ela já tem, mas acreditamos que ela também consiga criar uma nova audiência no YouTube. Cada canal tem um público diferente."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem