Celebridades

Após furar fila, Narcisa Tamborindeguy diz que não furou fila em evento de livro de Montenegro

Socialite afirmou que foi convidada 'a passar na frente' pela assessoria da atriz

Narcisa Tamborindeguy no prêmio Multishow
Narcisa Tamborindeguy no prêmio Multishow - Divulgação
Cris Veronez
Rio de Janeiro

Após apanhar de uma mulher por ter furado a fila durante o lançamento do livro de memórias de Fernanda Montenegro, no último dia 10 de outubro, a socialite Narcisa Tamborindeguy, 53, se justificou.

"Essa pessoa foi uma boba. A assessoria de imprensa da Fernanda foi quem mandou eu passar na frente para eu dar um beijo nela. Fernanda foi muito amiga da minha tia, que já morreu. Por carinho, fui lá prestigiar o lançamento do livro", disse a socialite ao F5, nos bastidores do Prêmio Multishow, que aconteceu na noite desta terça (29).

Na noite em que ocorreu a agressão, Narcisa saiu do evento dizendo que ligaria para a polícia. No entanto, acabou preferindo não fazer nada. "Foi muita bobagem. Tenho muita luz para isso", disse.

No dia do lançamento de "Prólogo, ato e epílogo" (Ed. Companhia das Letras), Narcisa chegou ao evento por volta de 21h30, entrou na área reservada onde estava Montenegro e foi logo pedindo o seu autógrafo.

A atriz atendeu o pedido com simpatia e a socialite nem ligou para os gritos de “fura-fila” das pessoas que aguardavam pacientemente sua vez de abraçar a anfitriã. Quando estava indo embora, Narcisa foi abordada por uma mulher, que lhe deu uns tapas no ombro. 

Na noite desta terça (29), no Prêmio Multishow, Narcisa Tamborindeguy não sabia quais eram as bandas e artistas que estavam participando da celebração e chegou a dizer que o evento teria apresentações de jazz e bossa nova.

"Aqui tem funk, bossa nova, jazz, samba, sei lá. Mas tem de tudo. Sou brasileira e gosto de todas as músicas."

Atualmente, a socialite apresenta o programa Aí que Loucura, que tem vídeos sobre sua vida pessoal e entrevistas com famosos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem