Celebridades

De DiCaprio a Camila Pitanga, famosos fazem apelo contra série de queimadas no país

Hashtag #PrayforAmazonas foi a mais usada no mundo nesta 4ª

Queimada em Campo Grande
Queimada em Campo Grande - Saul Schramm/Governo MS
São Paulo

Vários famosos brasileiros e internacionais usaram suas redes sociais nesta quarta-feira (21) para se manifestar contra a série de queimadas que atinge o país nas últimas semanas. A hashtag #PrayforAmazonas também chegou a ser a mais usada no mundo no início da tarde. 

A atriz americana Demi Lovato, 27, afirmou que a “maior floresta tropical do mundo está em chamas pelo 16º dia e a mídia não está dando a mínima”. “A Amazônia está queimando há três semanas e eu só soube agora, por conta da covardia da imprensa. Este é um dos mais importantes ecossistemas do mundo”, completou ela. Cantoras pop como Ariana Grande e Billie Eilish, além da atriz Cara Delevingne, também e manifestaram pelos stories divulgando a notícia.

Leonardo DiCaprio lamentou as queimadas, republicando uma imagem de outra página que noticiava o ocorrido. Nos comentários, Lindsay Lohan questionou: “Como podemos ajudá-los? Ações falam mais do que palavras, meu amigo”. Camila Cabello escreveu: "Isso é comovente e aterrorizante! Me faz querer chorar de frustração". A publicação ainda foi parar nos stores de Kim Kardashian.

Já a atriz Camila Pitanga, 42, afirmou estar recebendo com desespero as notícias sobre as queimadas no Centro-Oeste. “Nossas matas pedem socorro, nossos rios pedem socorro, nossos animais pedem socorro. O ar fica irrespirável, o dia vira noite e o rastro de destruição atinge cada um de nós, mesmo a quilômetros e quilômetros de distância”. 

Ela continua: “Porque também somos nós que estamos queimando ali. É nossa história, nossa riqueza, nossa gente. Não podemos deixar o país virar cinzas, lama e devastação. Não deveria existir dois lados quando estamos falando de preservação ambiental, apenas o lado da vida de todo planeta.”

Em outra publicação, Fernanda Lima escreveu: "Barbárie ambiental. Até quando?"

Quem também usou as redes sociais para comentar sobre o assunto foi a brasileira Anitta, 26. Criticando a agropecuária, a cantora declarou que não tem medo de perder patrocinadores quando fala deste assunto. "Eu estou cagando e andando para quem está a fim de me silenciar [...] Não é meu medo agora. Estou preocupada mesmo em usar minha rede de comunicação, que tenho 40,5 milhões [de seguidores] para explicar esse assunto".

A modelo Gisele Bündchen disse que "não podemos fechar os olhos para o que está acontecendo na Amazônia". "As queimadas crescentes vêm destruindo em dias o que a natureza leva anos, séculos para construir. Eu já estive lá e pude ver de perto como tudo acontece, especialmente como os oportunistas se aproveitam da época das secas para botar a floresta abaixo", escreveu em seu perfil no Instagram.

Já o padre Fábio de Melo, 48, e a atriz Grazi Massafera, 37, postaram fotos dos incêndios e ilustrações a respeito. “Peço perdão ao meu filho e aos vossos. A todas as gerações futuras por tamanha ignorância e ganância de alguns seres humanos. Mil perdões”, publicaram eles, repostando uma mensagem da cantora portuguesa Mariza. 

Em um longo texto, Elza Soares questionou: " O que estão fazendo com nossa Amazônia? Estou chocada com essas imagens. Muito triste, muito triste, muito triste mesmo. [...] Não vamos fazer nada?"

Com 72.843 focos de incêndio do início de janeiro até segunda-feira (19), o Brasil registra um aumento de 83% em relação ao mesmo período do ano passado. O fogo também avança sobre áreas protegidas. Somente nesta semana, houve 68 ocorrências dentro de terras indígenas e unidades de conservação estaduais e federal.

Gilberto Gil se pronunciou. "O governo diz que os países que já ajudam a Amazônia têm interesses escusos, que o que eles querem é tomar a Amazônia de nós. Não acredito nisso. Isso é conversa fiada", disse à Folha Gilberto Gil, após apresentação na Climate Week, evento de clima da ONU que acontece em Salvador.

"O mundo está assustado com tudo isso", disse Gil, citando das queimadas na Amazônia aos recordes de calor na Europa. "Minha geração alertou sobre isso [questão ambiental] lá atrás. Esse povo jovem se beneficiou do trabalho que minha geração fez e são mais comprometidos e mais bem informados. Têm muita capacidade técnico-científica. Essas questões de clima estão sendo discutidas nas grandes universidades- por isso tem que se tomar conta, as universidades são peça importante nesse tabuleiro todo", completou o cantor. 

Veja algumas manifestações de famosos: 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem