Celebridades

Cantor R. Kelly é acusado de solicitar sexo a menor no estado de Minnesota

'Me dá um tempo. Isso está além de absurdo', respondeu advogado do artista

 R. Kelly deixa corte em Chicago após acusações de abuso sexual
R. Kelly deixa corte em Chicago após acusações de abuso sexual - Kamil Krzaczynski/Reuters
Steve Gorman

O cantor R. Kelly, 52, que está preso em Nova York por uma acusação federal de tráfico sexual, foi acusado na segunda-feira (5) em Minnesota de solicitar sexo a uma menor de idade em um quarto de hotel em Minneapolis, pouco depois que ela buscou seu autógrafo em 2001. 

O artista, conhecido pelo sucesso “I Believe I can Fly”, é acusado em um caso em Minnesota de ter pago 200 dólares a uma garota de 17 anos para que ela tirasse suas roupas e dançasse para ele, que depois tentou um contato sexual com a jovem. 

O promotor do condado de Hennepin Mike Freeman disse, no entanto, que a atividade sexual não incluiu penetração. 

O advogado do músico vencedor do Grammy, Steve Greenberg, publicou uma mensagem no Twitter dizendo: “Me dá um tempo. Isso está além de absurdo”. 

Kelly já enfrenta uma série de acusações de má conduta sexual em dois casos federais em Nova York e em Chicago, além de uma ação estadual movida no condado de Cook, no estado de Illinois. 

O indiciamento no tribunal federal do Brooklyn no mês passado acusa Kelly de comandar um esquema criminoso no qual recrutava mulheres e meninas menores de idade para fazer sexo. As mulheres eram isoladas, e muitas vezes controladas com horários para comer e usar o banheiro. 

Kelly foi acusado separadamente em Chicago de ter contatos sexuais com cinco menores de idade, e de ter gravado vídeos sexualmente explícitos em alguns casos. Ele também é acusado de utilizar ameaças e subornos para silenciar suas supostas vítimas.

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias