Celebridades

Cantor R. Kelly se declara inocente diante de novas denúncias de abusos sexuais nos EUA

Advogado diz que queixas são de mulher que já havia acusado ele

R. Kelly durante audiência realizada nesta quinta (6) em Chicago
R. Kelly durante audiência realizada nesta quinta (6) em Chicago - Jason Wambsgans/ AFP
Gabriella Borter

O cantor R. Kelly, 52, se declarou inocente diante de 11 novas acusações de agressão sexual e abuso em uma audiência em um tribunal de Chicago nesta quinta-feira (6), depois que promotores ampliaram um indiciamento contra o artista vencedor do Grammy e acusado de abusos há décadas. 

As novas alegações, reveladas na semana passada em uma acusação formal de um tribunal do júri de Cook County, envolvem o suposto abuso de uma vítima em um período entre os 13 e 16 anos, de acordo com documentos publicados no website do jornal Chicago Sun-Times. 

As alegações são centralizadas em alguém identificado apenas como J.P., sem que nenhum outro detalhe fosse providenciado. 

Kelly, que nega as acusações há décadas, poderia enfrentar até 30 anos de prisão se for condenado pelas novas denúncias. Em 2008, ele foi julgado em um caso de pornografia infantil e não foi considerado culpado. 

Não ficou claro pelo documento da denúncia se as novas acusações são relacionadas a mais recentes, mas o advogado de Kelly, Steve Greenberg, disse que não. 

R. Kelly “NÃO foi acusado em um novo caso. Ele foi acusado novamente em um caso já existente, a mesma suposta vítima de uma década atrás. Isso não muda nada”, disse Greenberg no Twitter, depois que o júri retornou a acusação formal na semana passada. 

Em fevereiro, Kelly se declarou inocente de acusações de que ele teria abusado de três adolescentes e de uma mulher. As acusações aconteceram após sete mulheres, incluindo sua ex-mulher, aparecerem em um documentário no canal Lifetime alegando abuso emocional e sexual. 

O cantor, conhecido por hits como “I Believe I Can Fly” e “Bump N’ Grind”, passou um final de semana na prisão pelas acusações de crimes sexuais antes de ser liberado, após o pagamento de US$ 100 mil (R$ 390 mil ) de fiança em 25 de fevereiro. 

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias