Celebridades

Meghan e Harry precisaram devolver R$ 35 milhões em presentes de casamento

Etiqueta não permite que membros da família real tenham suas imagens relacionadas a marcas

Príncipe Harry e Meghan Markle se casaram no dia 19 de maio de 2018
Príncipe Harry e Meghan Markle se casaram no dia 19 de maio de 2018 - AP

São Paulo

Casados há quase duas semanas, príncipe Harry, 33, e Meghan Markle, 36, precisaram devolver presentes de casamento que contabilizam cerca de 7 milhões de libras esterlinas (o equivalente a R$ 35 milhões).

E isso não foi porque receberam cafeteiras e torradeiras repetidas. Segundo o site britânico Express, o casal, na verdade, nem chegou a desempacotar os objetos por conta das regras da família real. 

Qualquer presente enviado por um cidadão desconhecido da realeza deve ser recusado e aqueles enviados por marcas devem passar por uma avaliação antes de serem aceitos.

Isso porque a família real não pode ter sua imagem usada pelas marcas para fins comerciais. Em teoria, a coroa deve arcar com os gastos e providenciar tudo que o casal precisar, para que Harry e Meghan não façam publicidade gratuita.

Antes do casamento, os noivos chegaram a pedir que os presentes fossem revertidos em doações à entidades de caridade apoiadas por eles. Em um comunicado oficial divulgado pelo Palácio de Kesington na época, eles explicavam porque poderiam não aceitar os mimos. 

"Quando presentes são aceitos, o consentimento do Membro da Família Real deve estar condicionado à empresa não explorar o presente para fins comerciais. Presentes oferecidos por particulares que vivem no Reino Unido e que não sejam pessoalmente conhecidos do Membro da Família Real devem ser recusados ​​quando houver preocupações sobre a propriedade ou motivos do doador ou sobre o presente em si."

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem