Celebridades

Contra ou a favor, celebridades repercutem decreto de prisão de Lula 

Juiz Sergio Moro ordenou que o petista se apresente em Curitiba 

Lula dentro de carro nesta quinta (5) - Paulo Whitaker/REUTERS

São Paulo

Celebridades também mergulharam no fervente caldo político que toma os noticiários do país desde que o juiz Sergio Moro decretou a prisão do ex-presidente Lula, nesta quinta (5). O petista tem até as 17h desta sexta (6) para se entregar à sede da Polícia Federal em Curitiba. 

Contra ou a favor, nomes como Mônica Iozzi, Roberto Justus, Regina Duarte, Clarice Falcão, Patrícia Pillar e Suzana Vieria repercutiram a decisão do magistrado de prender o ex-presidente do país. 

"Parabéns a todo brasileiro de bem que fez valer sua voz, sua presença crítica neste momento tão importante", escreveu Duarte na legenda de uma foto publicada no Instagram.

"Me vê um combo McGolpe com supremo, com tudo?", disse Falcão no Twitter. "Já desisti de não rolar uma ditadura, agora minha missão é que a ditadura seja péssima pra todo mundo e que eu diga 'eu avisei", completou a cantora em outro post.

Túlio Gadelha, advogado pernambucano alçado à fama após assumir namoro com a apresentadora da Globo Fátima Bernardes, inclusive, esteve no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, em apoio ao político do PT.

Também estiveram no Sindicato em apoio a Lula as cineastas Tata Amaral, Laís Bodanzky e Anna Muylaert. Nas redes sociais, elas publicaram fotos do encontro. 

Numa das imagens divulgadas no Instagram, Bodanzky aparece ao lado do petista Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo. Outra mostra Lula e Gadêlha posando para fotos. 

No Twitter, Muylaert mostrou uma foto do encontro no Sindicato. Na legenda, escreveu: "Ontem em São Bernardo". 

CERVEJA GRÁTIS 

Já o empresário Oscar Maroni, dono do Bahamas Club e conhecido como "magnata do sexo", prometeu distribuir cerveja grátis nos arredores do seu estabelecimento em comemoração, o que agitou as redes sociais. 

Contrário a Lula, Maroni afirmou, no Instagram, que cumprirá a promessa assim que o petista for, de fato, preso. E o combinado é que que a bebida seja distribuída até a meia-noite da data em questão. 

 

LEIA MAIS: Acompanhe ao vivo o que acontece no país após a ordem de prisão​ 

 
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem