Celebridades

De Coreia do Norte a Bill Cosby, Tina Fey e Amy Poehler não poupam ninguém no Globo de Ouro

Apresentadores do Globo de Ouro neste domingo (11), as humoristas Tina Fey e Amy Poehler mostraram a habitual verve e não pouparam nem Bill Cosby no esquete de abertura.

O principal alvo das atrizes foi relacionado ao imbróglio da comédia "A Entrevista", que chegou a fazer a Sony adiar a estreia temendo alguma retaliação da Coreia do Norte.

Rosamund Pike exibe boa forma no Globo de Ouro após dar à luz
Em primeiro tapete vermelho após casamento, George Clooney vira alvo de piada; veja

"Estamos celebrando nesta noite todos os filmes que a Coreia do Norte aprovou", disse Tina. "O filme foi chamado de intolerável na Coreia do Norte, e essa não foi a pior crítica que ele recebeu", emendou Amy.

Ainda surgiu uma mulher com farda militar no meio da plateia fazendo as vezes de uma representante da imprensa norte-coreana —tratava-se da atriz Margaret Cho, da série "Drop Dead Diva". Ganhou uma "selfie" com Meryl Streep.

Depois de piadinhas com Oprah Winfrey, J.K. Simmons e Emma Stone, veio a cereja do bolo: Bill Cosby.


"Em 'Caminhos da Floresta', Cinderela corre para seu príncipe, Rapunzel pula da torre por seu príncipe... e a Bela Adormecida achou que estava só tomando um café com Bill Cosby", disse Amy.

"Eu não sei se você viu as notícias de hoje, mas Bill Cosby finalmente falou sobre as acusações contra ele", acrescentou Tina. "Cosby admitiu a um repórter: 'Eu coloquei as pílulas nas pessoas... As pessoas não queriam as pílulas'", falou imitando Cosby. "Não é assim, é mais como... 'Eu tinha as pílulas no banheiro e as coloquei nas pessoas", respondeu Amy, também fazendo os trejeitos do comediante.

A piada arrancou aplausos entusiasmados principalmente da ala feminina na plateia. Cosby é acusado de abuso sexual por várias mulheres, que dizem que ele as drogava antes das investidas.


JE SUIS CHARLIE

Outro momento marcante do Globo de Ouro teve tom político com várias estrelas homenageando os cartunistas do jornal francês "Charlie Hebdo", mortos essa semana em um atentado terrorista em Paris.

Estrelas como Helen Mirren e Kathy Bates já mostraram o cartaz "Je suis Charlie" no tapete vermelho. George Clooney e sua mulher, Amal, usaram um bóton.

Durante a transmissão do evento, Jared Leto repetiu o bordão ao subir ao palco para entregar um prêmio. Depois, ao receber o prêmio pelo conjunto da obra, Clooney voltou a citar as marchas em Paris. Mas foi o presidente da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood, que concede o prêmio, que foi aplaudido de pé ao dizer que "Juntos, nós ficaremos unidos contra qualquer um que reprima nosso discurso em qualquer lugar, da Coreia do Norte a Paris".

Confira aqui todos os vencedores do Globo de Ouro.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias