Bichos

Zoológico na Itália faz apelo para alimentar animais no confinamento devido ao coronavírus

Mais de 3.400 pessoas já morreram devido à Covid-19 na Itália

Pontos turísticos de Roma ficam vazios durante isolamento por causa do novo coronavírus
Pontos turísticos de Roma ficam vazios durante isolamento por causa do novo coronavírus - Filippo Monteforte
Francesco Gilioli
novara (Itália)

O proprietário do zoológico de Novara, norte da Itália, advertiu que se o confinamento por causa do novo coronavírus prosseguir por um tempo excessivo não terá como alimentar mais de 600 animais.

Os dromedários, girafas, rinocerontes, elefantes, avestruzes, bisões e pelicanos vivem em liberdade, na área ao ar livre do Safari Park de Pombia, na província Novara.

O proprietário, Orfeo Triberti, fez um alerta na quinta-feira (19): "A situação ainda não é trágica, mas pode se tornar. Nossos animais precisam de comida permanentemente. A questão é o tempo. Quanto tempo isto vai durar?", questionou.

Após seu apelo, algumas famílias compraram ingressos para a reabertura do local, outras enviaram material ou comida.

"As pessoas responderam ao nosso pedido de ajuda. Recebemos comida, legume, frutas, combustível. O problema será manter o abastecimento", disse.

Um funcionário do zoo, Alessandro Gambelli, garante que os "animais gozam de boa saúde, mas uma vez que não tivermos comida, teremos todos os problemas".

Com mais de 3.400 mortes provocadas pelo novo coronavírus, a Itália é o país mais afetado pela nova pandemia. Quase 60 milhões de italianos permanecem confinados em suas casas há uma semana e são autorizados a deslocamentos apenas por motivos profissionais e com algumas exceções.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem