Games

Meninas nigerianas de Chibok inspiram nova super-heroína da Marvel

Meninas Chibok, sequestradas pelo grupo Boko Haram, no Centro de de Mulheres em Abuja, na Nigéria
Meninas Chibok, sequestradas pelo grupo Boko Haram, no Centro de de Mulheres em Abuja, na Nigéria - AFP


Tome cuidado, Mulher-Maravilha, lá vem Ngozi, uma super-heroína adolescente inspirada pelas meninas nigerianas sequestradas em Chibok que combate o mal em Lagos, marcando um novo capítulo para a diversidade na Marvel Comics.

Ngozi é a estrela da nova história "Blessing in Disguise", o primeiro título da Marvel que se passa em um país africano real --a capital financeira da Nigéria-- e que conta com um super-herói nigeriano.

A personagem surgiu do marcante sequestro de cerca de 220 meninas em Chibok, no nordeste da Nigéria, em 2014, pelo grupo militante Boko Haram, e o autor da história espera que meninas pelo país se identifiquem com a super-heroína adolescente.

"Foi uma decisão importante basear Ngozi em uma das meninas Chibok", disse Nnedi Okorafor, um premiado escritor nigeriano-americano.

O sequestro de Chibok desencadeou indignação internacional contra o grupo islâmico Boko Haram, que deixou 20 mil mortos e deslocou ao menos 2 milhões de pessoas em uma campanha brutal de oito anos na Nigéria, que não mostra qualquer sinal de estar perto do fim.

"Elas eram meninas normais que de repente precisaram lidar com uma enorme mudança em suas vidas... e a história delas de perseverança é muito poderosa", acrescentou Okorafor. "Como muitas meninas nigerianas, Ngozi vem em um pequeno pacote, mas é enérgica e determinada."

A curta história faz parte do quadrinho "Venomverse", da Marvel, publicado nesta quarta-feira (6), que vê Ngozi ao lado de personagens consolidados da Marvel como Venom e Pantera Negra.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem