Tony Goes

'Deu Onda' e a nova tradição do 'funk-porcaria' de verão

As melodias são tão pobres que talvez nem mereçam ser chamadas de melodias. As letras vêm carregadas de erros de português, quando não de palavrões. As coreografias são ridículas. E, no entanto, essas musiquinhas penetram em nossos ouvidos e se instalam em nossos cérebros para todo o sempre.

LEIA TAMBÉM:

Gretchen cria versão para o hit 'Deu Onda': Não preciso mais mexer nem dançar a conga'

Hit do momento, 'Deu Onda' gera ​memes na web; confira

Bem-vindos à mais nova tradição da música popular brasileira: o "funk-porcaria" de verão, que costuma emergir em dezembro para nos infernizar durante os primeiros meses do ano seguinte.

O deste ano, óbvio, é "Deu Onda", do MC G15, um garoto totalmente desconhecido do grande público até duas semanas atrás. Mas agora já são tantas versões, tantos memes, tantas paródias de seu sucesso, que parece que se passaram dois anos.

Ainda é cedo para saber se "Deu Onda" se tornará um clássico como "Beijinho no Ombro", um dos pioneiros do gênero. Lançado no finalzinho de 2013, a opus magna de Valesca Popozuda não só toca por aí até hoje como se eternizou no vocabulário cotidiano.

No ano passado, foi a vez de MC Bin Laden e "Tá Tranquilo, Tá Favorável". Além de ser usada em dezenas de comerciais ao longo de 2016, a faixa ainda deu origem a um dos vídeos mais horrorosos de todos os tempos. Fique avisado: quem o viu, depois não consegue mais desver.

É importante não confundir o "funk-porcaria" de verão com o grande hit do carnaval. Este costuma vir da Bahia e, nos últimos tempos, ganhou um ritmo dolente, bem distante do frenesi associado aos trios elétricos. Exemplos recentes são "Lepo Lepo", da banda Psirico (2014), ou "Metralhadora", da banda Vingadora (2016).

O "funk-porcaria" de verão tampouco abrange músicas como "Bang", de Anitta, ou "É Hoje", de Ludmila. Sim, elas bombaram nas estações quentes de, respectivamente, 2016 e 2015 e também têm o funk carioca como matriz. Mas a produção elaborada, as letras relativamente esmeradas e a embalagem reluzente de suas intérpretes as colocam em outro patamar.

Já o "funk-porcaria" de verão tem que parecer que foi feito nas coxas, mesmo que não tenha sido. E já não vem mais do Rio: seu maior expoente atual é o produtor musical Kondzilla (nascido Konrad Cunha Dantas), natural do Guarujá, no litoral paulista, e dono de um canal no YouTube com mais de oito milhões de inscritos.

Kondzilla é quem está por trás de "Deu Onda" e também de "Baile de Favela", de MC João —que, apesar de lançado em meados de 2015, tem todas as características do "funk-porcaria" de verão: ritmo grudento, letra obscena, clipe feioso.

Ou seja: tudo o que a gente gosta...

Tony Goes

Tony Goes tem 56 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.blogspot.com

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem