Celebridades

'Quem decide a quais bens eu tenho direito é o Poder Judiciário', diz Antônia Fontenelle 


A atriz Antônia Fontenelle
A atriz Antônia Fontenelle - Zanone Fraissat-02.set.2013/Folhapress


Antônia Fontenelle ganhou o direito de receber parte dos bens do ex-marido o ator Marcos Paulo. Desde a morte dele por embolia pulmonar, em 2012, a apresentadora brigava na Justiça pela herança, atualmente estimada em R$ 30 milhões. A decisão saiu nesta quarta-feira (2) e não cabe mais recurso.

Ela vai dividir tudo com as três filhas dele: Vanessa, do casamento com a modelo Tina Serina, Mariana, fruto da relação com a atriz Renata Sorrah, e Giulia, com a atriz Flávia Alessandra), que não queriam reconhecer a madrasta como herdeira.

Em conversa com o "F5", Fontenelle se mostrou insatisfeita com a atuação do advogado inventariante, João Paulo Lins e Silva. "Ele não pode distribuir notas na imprensa dizendo que estou atrapalhando o inventário e que eu posso não ter direito a nada. Até porque ele, melhor do que ninguém, sabe qual era a vontade do Marcos Paulo", diz, referindo-se ao documento manuscrito que o ex-marido deixou antes de morrer, onde declarou a intenção de deixar 60% de seus bens para ela.

"Ele o instruiu naquela carta escrita a próprio punho, na qual Marcos me beneficia. O que pode ter acontecido pra ele vir a imprensa fazer tais declarações, descabidas? Ele deveria saber que é um direito meu", afirma.

A atriz também cobra de Lins e Silva a prestação de contas sobre a venda de um apartamento em Nova York (EUA). "Meus advogados já solicitaram isso e até agora nada. Quem decide a quais bens eu tenho direito é o Poder Judiciário e não o inventariante, cuja única função e fazer o processo andar direito e rápido."

Nas redes sociais, a atriz fez um post de comemoração: “A cada vitória é assim que eu lhe vejo: SORRINDO. Obrigada por me honrar”, escreveu.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem